Por: Gabrielle Figueiredo | 09/11/2015

Uma equipe já está trabalhando na obra de ampliação do Zoo Pomerode. O parque, que hoje abriga cerca de 1,4 mil animais, irá investir aproximadamente R$ 20 milhões para proporcionar ainda mais conforto aos bichinhos e também aos visitantes.

A proposta é que a área atual, de 35 mil metros quadrados, seja expandida para 100 mil metros quadrados. O projeto foi dividido em duas partes. Na primeira, que tem previsão para ser concluída em 2016, o espaço já vai contar com 40 mil metros quadrados a mais, onde serão construídos novos ambientes para animais africanos e asiáticos. A segunda etapa vai contemplar a criação de um ambiente para espécies sul-americanas e australianas, que será iniciada após a conclusão da primeira.

Com a ampliação, os espaços para esses animais serão mais complexos e não terão barreiras aparentes, tornando uma experiência única ao visitante. O projeto prevê que eles sejam integrados com lagos, áreas de vidro e rochas artificiais. Os locais onde atualmente ficam os animais africanos, asiáticos, sul-americanos e australianos serão utilizados para outras espécies.

A obra também irá facilitar a vinda de novos “moradores” como lêmures, suricates, rinocerontes brancos e antílopes. Além disso, a população de zebras e girafas também será aumentada.

Os recursos para a construção dos novos espaços vêm da própria Fundação Hermann Weege, mantenedora do Zoo Pomerode, que arrecada verba através dos valores cobrados na bilheteria, estacionamento e em projetos de publicidade com empresas.

Veja como ficará o espaço:

Imagem: Divulgação Zoo Pomerode

Imagem: Divulgação Zoo Pomerode

Ações internacionais

Além da ampliação do espaço físico, o Zoo Pomerode também está ampliando o envolvimento em ações internacionais. O maior zoológico de Santa Catarina foi aceito como membro do Programa Europeu de Espécies Ameaçadas de Extinção (EEP). A ideia é que o local contribua para os projetos de conservação das espécies. Esse programa trabalha com cerca de 300 espécies globalmente ameaçadas. Através dele, em 2016, o Zoo Pomerode vai integrar o programa do leopardo-da-pérsia, recebendo os únicos da América do Sul.

Neste ano, o zoológico também começou a fazer parte de outras duas importantes comunidades internacionais: International Species Information System (Isis) e a Associação Latino Americana de Parques Zoológicos e Aquários (ALPZA). “Estar entre essas associações é muito importante para nós e para os animais. Através da troca de experiências com zoológicos do mundo todo, podemos contribuir ainda mais para a conservação de diversas espécies”, destaca o biólogo do Zoo Pomerode, Cláudio Hermes Maas.

Foto destaque: Divulgação Zoo Pomerode