Por: Gabrielle Figueiredo | 2 anos atrás

O jornal Correio do Povo fez uma matéria bem bacana sobre o trabalho realizado pelas voluntárias da Casa do Caminho, que queremos compartilhar por aqui. A entidade será uma das beneficiadas pela campanha Jaraguá Faz Bem, que promove a venda de camisetas inspiradas em cinco entidades no município.

Confira a matéria:

Com amor, carinho e dedicação. É exatamente assim que as voluntárias da Associação Amparo ao Carente – Casa do Caminho confecciona, há 20 anos, cada uma das peças de roupas, tolhas e artesanatos que compõem os enxovais doados a recém-nascidos de famílias carentes de Jaraguá do Sul.

Foto: Divulgação OCP

Foto: Divulgação OCP

Recebendo maior parte da matéria-prima através de doação e conseguindo recursos através da venda de artesanatos em bazares, o grupo busca ajuda para conseguir um novo espaço, já que precisa sair do prédio onde está instalado.

É através da costura, crochê, tricô e dos mais variados artesanatos que as 24 voluntárias fazem o bem. Duas vezes por semana, no período da tarde, elas se encontram no galpão, com 96 metros quadrados e localizado às margens da Rua Jorge Czerniewicz, para uma atitude que parece simples, mas que é carregada de significados. Segundo as próprias voluntárias, é algo que faz tão bem para quem confecciona as peças quanto para quem as recebe.

De acordo com a coordenadora do grupo, Angela Wenningkamp, o local serve como “casa” dos trabalhos há quase 13 anos, porém, como a proprietária do galpão pretende colocar o imóvel à venda, elas precisam deixá-lo o quanto antes. “Não temos condições para pagar o valor alto dos aluguéis, mas precisamos de um espaço com estrutura para todo o nosso trabalho”, conta. Agora, o grupo busca apoio para conseguir custear um novo ambiente.

A coordenadora explica que a entidade se cadastrou junto ao município, através da Secretaria de Assistência Social, para conseguir receber recursos e continuar ajudando as famílias carentes. Todo o trabalho feito é doado para famílias indicadas pelos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) e Secretaria Social do município. “Quando você vê uma mamãe que passa por dificuldades saindo daqui com um enxoval completo para o seu bebê é algo muito gratificante porque é tudo feito com amor. É através disso que cada uma de nós exercita o que melhor sabe fazer, afim de fazer o bem para quem precisa”, enfatiza.

O trabalho manual e voluntário resulta na entrega de, em média, 10 kits por mês. Cada um deles, montados para meninos e meninas separadamente, contém: fraldas descartáveis, sabonete, lenços umedecidos, toalhas, panos de boca, meias, sapatinho, além de diversas mudas de roupinhas. Tirando os itens de higiene pessoal, os demais itens são todos confeccionados pelas voluntárias.

casa caminho2

Foto: Divulgação OCP

“Ao que as malharias e confecções iriam desperdiçar, nós achamos uma utilidade. Tudo é feito de retalhos e doações, mas com muito amor envolvido”, afirma. Os pedaços de malhas que não usam mais, por serem muito pequenos, são doados para pessoas que fazem estopas ou utilizados nos artesanatos.

Artesanato e bazares como forma de angariar recursos

Como não possuem nenhuma ajuda financeira, nem outras fontes de renda, a venda de artesanatos – feitos pelas próprias voluntárias -, e de bazares com esses itens e outras doações são formas que a Casa do Caminho arrumou para conseguir recursos. Com os valores obtidos, elas conseguem pagar pelas fraldas descartáveis, sabonetes, lenços umedecidos, entre outros itens para os kits dos bebês, além de cobrir o valor necessário para o aluguel simbólico que pagam pelo espaço onde trabalham. “A maior parte dos itens conseguimos através de doações, mas como não conseguimos tudo, fizemos peças de artesanato para vender, além de dois bazares por ano”, conta a coordenadora.

O sorriso estampado no rosto da aposentada Mirian Schmidt, 65 anos, retrata exatamente como ela se sente ao participar do grupo de voluntárias. Dando sequência ao trabalho antes feito por sua mãe, que auxiliou na confecção dos enxovais até os 86 anos, a jaraguaense se sente realizada por contribuir há quatro anos com o projeto. “Somos nós é que estamos ganhando com tudo isso porque aqui cultivamos amizades e, o melhor de tudo, estamos fazendo alguma coisa pelo próximo. Passamos a vida toda trabalhando para a gente, agora podemos doar nosso tempo para fazer o bem para pessoas que precisam e isso me deixa muito feliz”, declara.

Grupo participa da campanha “Jaraguá Faz Bem”

A Casa do Caminho é uma das cinco entidades que foram escolhidas para participar da campanha “Jaraguá faz bem” do site Por Acaso. A iniciativa escolheu, a cada uma delas, um estúdio de design local para criar estampas personalizadas. As ilustrações, inspiradas no trabalho de cada uma das entidades, foram estampadas em camisetas que estão sendo comercializadas.

Ao todo, foram produzidas 250 peças, 50 para cada entidade, que terão o valor da venda revertido para cada um dos grupos, de forma igual. As camisetas custam R$ 50 e  estão à venda na Loja Cavalera, no Jaraguá do Sul Park Shopping, e na One Store Marisol. Mais informações sobre a campanha podem ser obtidas no site poracaso.com/jaraguafazbem, e-mail contato@poracaso.com ou pelo telefone (47) 3274-0570.

Os interessados em ajudar a Casa do Caminho podem entrar em contato com Angela pelo telefone (47) 3054-0667 ou então falar com Ivanir no (47) 3371-5276.