Por: Anderson Kreutzfeldt | 4 anos atrás

64565
A Secretaria Municipal da Defesa Civil da Prefeitura de Jaraguá do Sul (Sedef) emitiu na manhã desta quinta-feira boletim no qual a cidade passa para o estado de “Alerta” devido ao volume de chuva constatado pelo sistema de monitoramento.da Sedef. Somente na região da Barra do Rio Molha choveu nas últimas 72 horas o equivalente a 145 milímetros (mm), sendo 50 mm somente nas últimas 24 horas.

A Sedef também recebeu o boletim do Centtro Nacional de Monitoramento de Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) que comunica o alerta de risco moderado movimento de massa (deslizamento de encosta) principalmente nas ruas João Firmino (Vila Lenzi), Rua das Flores, (Tifa Martins), RI.03 (Três Rios do Norte), RI.118 (na Estrada Nova/lateral da BR 280), Antonio Pedri (Ilha da Figueira), Carla Rubia (Rau),, Emilia Ortiz (Rau) e Valdemar Rau (Rau). Nestes pontos foi constatada ausência de drenagem e lançamento de águas servidas no terreno. O boletim do Cemaden estima que cerca de 6.125 moradias e 25.480 pessoas estão expostas ao risco de movimentos de massa no município. Por conta desta informação, equipes da Sedef se dirigiram a estes locais que estão sendo monitorados desde a madrugada desta quinta feira.

Segundo o secretário da Defesa Civil da PMJS, Marcelo Heinz Prochnow, até às 11 horas deste dia 13 haviam sido registrados 33 chamados. “Destes foram dez ocorrências de alagamentos, 11 deslizamentos em áreas de risco, quatro desabamentos de muro, seis escorregamentos de pedra e terra e quatro casos de risco iminente de queda de árvore, entre outras ocorrências como pessoas que nos ligam preocupadas com o aumento do nível dos rios próximos a suas casas”, descreveu o secretário.

Ele reforça o pedido para que os cidadãos que moram próximos a rios e encostas observem mudanças como rachaduras nos morros ou mesmo nos imóveis assim como a subida eventual de águas de rios e riachos nas imediações. “São sinais que indicam a necessidade destas famílias deixarem os locais o mais rápido possível”. Até o momento não há registros de desalojados.

Fonte: Marcelo Prochnow – secretário da Defesa Civil da PMJS – 2106-8235