Por: Tita Pretti | 4 anos atrás

 

Na Serra catarinense, uma colônia japonesa ainda é pouco conhecida e preserva o clima da tranqüilidade dos asiáticos na cidade de Frei Rogério, localizada no Vale do Contestado (a 273 km de Jaraguá do Sul).

Neste ano, a colônia completa 50 anos: em 1964, depois de terem estudado regiões com clima semelhante ao do Japão, com condições de frio e altitude propícias para a produção de frutas de caroço, japoneses desembarcaram no porto de Rio Grande (RS) e partiram em direção à cidade. A maior parte dos japoneses está concentrada na comunidade Celso Ramos.

Atualmente, 50 famílias integram a Associação Cultural Brasil Japão, responsável por organizar a tradicional Sakura Matsuri, ou Festa da Florada da Cerejeira, que aconteceu em setembro neste ano, após a passagem do inverno – quando as cerejeiras florescem no Parque Sakura. A beleza das flores dura menos de uma semana. A festa tem apresentações culturais, cerimonial do chá, danças, Kendô (luta), caligrafia japonesa, comidas típicas (preparo do moti-tsuki, o bolinho de arroz) , entre outras atrações.

Frei Rogério também começou a ganhar fama por conta de algumas pessoas que vivem lá, incluindo líderes espirituais e sobreviventes da bomba atômica lançada pelos Estados Unidos sobre a cidade japonesa de Nagasaki, no dia 9 de agosto de 1945, durante a Segunda Guerra Mundial.

Em Santa Catarina também existem colônias de japoneses estabelecidas nas cidades de São Joaquim, Caçador, Florianópolis, Joinville, Curitibanos e Lages.