Por: Rodrigo dos Anjos | 6 anos atrás

O vinho que o Motörhead ajudaram a criar, e que tem o nome da banda, foi proibido na Islândia. Segundo a imprensa internacional, as autoridades islandesas entraram em ação quando um comerciante quis importar e começar a vender o vinho Motörhead.

Na origem da proibição estão as letras da banda que “geralmente são sobre guerra, abuso de poder, atividade sexual irresponsável e abuso de drogas” além do próprio nome da banda que faz uma referência aos consumidores de “anfetaminas”, disse a Companhia Islandesa Estatal de Álcool e Tabaco.

Produzido no Sudoeste da Austrália, o vinho Motörhead Shiraz foi idealizado por Lemmy Kimister e companhia, que escolheram aromas e sabores de amora e ameixa, com “apontamentos” de eucalipto e alcaçuz.