Por: Ricardo Daniel Treis | 7 anos atrás

Segue manifesto que recebemos pelo mailling da Acijs.

No próximo dia 9 de junho (quinta-feira) está prevista na Câmara Municipal de Jaraguá do Sul a votação do projeto de lei que altera a LOM (Lei Orgânica do Município) ampliando do número de vereadores (de 11 para 19) em Jaraguá do Sul.

Mais uma vez estamos diante de momento decisivo para a nossa comunidade. Lamentavelmente estamos percebendo que manobras corporativistas dos partidos políticos se sobrepõem ao posicionamento da absoluta maioria dos eleitores, conforme manifestado na audiência pública.

Fica evidente que essa proposta atende a interesses de grupos políticos preocupados tão somente com o que podem ganhar em cargos e composições políticas.

Tentam confundir a comunidade com o argumento vazio de que o aumento do número de vereadores é compulsório e que não implicaria em aumento de despesas no orçamento, ignorando aspectos de moralidade e ética, ao aprovar o aumento do número de cadeiras, vai na contramão da necessidade de redução de despesas no custeio da máquina pública.

Definitivamente, caminha-se para uma situação de perda absoluta de credibilidade da atividade pública, contrastando com valores morais que sempre estiveram presentes na nossa coletividade.

É nosso entendimento de que a posição das entidades que compõem o CEJAS precisa ser reforçada junto aos associados para que todos se mobilizem e pressionem os atuais vereadores pela não aprovação desta alteração para não lamentarmos a oportunidade perdida de mais uma vez fazer a diferença e ser referência para o nosso Estado e País.

É importante que todos os associados reflitam sobre o que é prioridade para o desenvolvimento de Jaraguá do Sul e que se posicionem.

Será o momento de saber a diferença entre idealismo e oportunismo na atividade pública.

Durval Marcatto Jr.
Presidente
CEJAS – Centro Empresarial de Jaraguá do Sul