Por: | 8 anos atrás

O vereador Jaime Negherbon (PMDB) voltou a lamentar, na sessão da última terça-feira (1º de junho), a situação da longa fila de espera para fazer cirurgias de catarata em Jaraguá do Sul. Jaime citou reportagem de um jornal local, que narra a situação vivida por uma das 309 pessoas que sofrem da doença na cidade e que esperam há anos pela cirurgia pela rede pública de saúde. “Tem muita gente que corre o risco de ficar sem visão. Será que alguém tem que ficar cego?”, comentou o vereador.

Jaime disse que das 30 cirurgias realizadas em pacientes jaraguaenses, apenas cinco são realizadas por oftalmologistas da cidade. O restante das intervenções cirúrgicas é feito nas cidades de Florianópolis, Rio Negrinho e Joinville, através do Consórcio Intermunicipal de Saúde, sustentado pelas prefeituras da região.

O peemedebista falou que há pessoas que não podem esperar. Segundo o jornal que apresentou, uma aposentada de 74 anos está com o olho inflamado e dolorido, fez a consulta no Centro Vida, mas não recebeu nenhuma confirmação de cirurgia. “Esta é a situação da saúde de Jaraguá do Sul? Temos que tomar alguma providência”, questionou Negherbon, que havia proposto um mutirão para amenizar o problema.

O vereador Justino Pereira da Luz (PT) aproveitou a situação e falou sobre os pacientes dos postos de saúde do município, que constantemente necessitam marcar consultas de retorno. “As pessoas chegam a vir às 3 horas para poder tentar marcar uma consulta”, exclamou. Para ele, há a necessidade de mudar a situação e melhorar o atendimento nos postos de Jaraguá do Sul.