Por: André Marques | 14/08/2014

Quando foi noticiado pela primeira vez sobre um aplicativo que você poderia usar para falar o que quisesse, sobre quem quisesse e sem ser identificado, muita gente se animou bastante.

Originalmente, o Secret foi lançado como forma de incentivo para as pessoas compartilharem pensamentos e sentimentos mais profundos, gerando assim, conversas mais íntimas que seriam praticamente impossíveis de acontecer de outra forma.

secret11

Mas, como já era de se esperar, o aplicativo se transformou em um lugar onde o que mais acontece é a disseminação de mentiras e preconceito. Basicamente, a mais nova plataforma de cyberbullying para os adolescentes.

Em algumas escolas da capital, os casos de adolescentes vítimas de postagens de má fé aumentam exponencialmente. Juliana, 16 anos, teve uma foto sua roubada do celular por um colega. Como era de se esperar, a imagem foi para no Secret na última semana, onde a menina aparecia submersa em uma banheira, com a nudez se revelando parcialmente. “Caiu na rede é peixe”, dizia a legenda. A mãe da menina decidiu prestar queixa na delegacia e procurou a direção do colégio para esclarecimentos.

— Ela ficou dois dias chorosa, com vergonha. Disse que se sentiu abusada. Eu fiquei muito furiosa. A imagem de uma pessoa é sagrada.

Você pode conferir outras histórias sobre casos relacionados ao Secret lá no ANotícia.