Por: Ariston Sal Junior | 04/07/2014
Reprodução

Reprodução

Após conquistar a vaga nas quartas de final vencendo o Chile sob lágrimas, o Brasil entra em campo nesta sexta-feira (4/7) com a missão de bater a Colômbia, seleção invicta na Copa do Mundo e conta com o talento do artilheiro James Rodríguez (saiba mais sobre o meia). O jogo acontece nesta sexta-feira (4), às 17h,  na Arena Fortaleza. Se vencer, o Brasil se livra do fantasma da campanha de 2010, quando perdeu nas quartas para a Holanda. Se a Colômbia superar a seleção brasileira, consagrará a equipe que já conquistou um feito inédito: passar das oitavas.

ESCALAÇÃO

Nos treinos, o Brasil experimentou a formação vitoriosa do penta em 2002 com dois atacantes e três zagueiros. Contudo, é provavel que a seleção não mude a essência do time, exceto pela entrada de Paulinho no lugar de Luiz Gustavo, que está suspenso após levar o segundo amarelo no jogo conra o Chile. O Brasil deve entrar em campo com Julio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Fernandinho, Paulinho (No Lugar de Luiz Gustavo) e Oscar; Hulk, Neymar e Fred.

Já a Colômbia, que não tem nenhum desfalque, contará com  D. Ospina, J. Zúñiga, C. Zapata, M. Yepes, Armero, Cuadrado, A. Aguilar, C. Sánchez, James Rodríguez Gutiérrez,  e J. Martínez . Contudo, o técnico José Pekerman pode utilizar a qualquer momento os reservas que entraram contra o Uruguai. Entre eles estão Guarín, Adrián Ramos e Mejía.

OS CRAQUES

Neymar, o camisa 10 do Brasil e um dos artilheiros da Copa do Mundo, com quatro gols, tem sido o principal destaque da equipe. As atuações dele nos três primeiros jogos foram destaques na imprensa internacional, tanto que Felipão e o elenco têm respondido constantemente a questões sobre a dependência que a equipe teria em relação ao craque. No entanto, Neymar não apareceu tanto na disputa das oitavas de final após jogar receber várias faltas dos chilenos e jogando com dores na perna até o fim das disputas por pênaltis.

O goleiro do Brasil, Júlio César, também ganhou mais holofotes após defender duas cobranças de pênaltis, ajudando o Brasil a se classificar para as quartas de final. Desacreditado desde algumas falhas nas quartas de 2010 contra a Holanda, o goleiro poderá fazer diferença caso a Colômbia atue com o mesmo estilo de jogo, na ofensiva, ou caso a partida chegue até os pênaltis.

O meia James Rodríguez, de apenas 22 anos, se destacou como o principal nome da Colômbia. Ele foi eleito o melhor homem do jogo em três das quatro vitórias colombinas, além de ser o artilheiro da competição, com cinco gols, um a mais que os craques Lionel Messi, Neymar e Thomas Müller. Ele também já igualou o número de gols dos artilheiros da Copa de 2010: Fórlan, Sneijder, Villa e, novamente, Müller.

Os colombianos também contam com o veterano Mario Yelpes, zagueiro do Atalanta (ITA) e o lateral esquerdo Armero.

HISTÓRICO

Em confrontos oficiais, o Brasil leva uma grande vantagem sobre a Colômbia. Os brasileiros não perdem dos colombianos há 23 anos, em 25 jogos. Mas a preocupação existe devido ao retrospecto recente. As últimas quatro partidas terminaram em empate.

O 26º jogo acontece em Fortaleza nesta sexta-feira (04). As duas seleções nunca disputaram uma partida em Copa do Mundo. No total, o Brasil possui 15 vitórias, contra apenas duas derrotas. A Colômbia já enfrentou o Uruguai duas vezes em Copas do Mundo, perdendo todas. Mas como quebrou o tabu nestas oitavas, o Brasil não poderá se apegar somente às estatísticas.

Na participação individual, a Colômbia tem o segundo melhor ataque da competição, vencendo todas as disputas desde a primeira fase. Já o Brasil esbarrou em um empate contra o México e contra o Chile, ganhando apenas nos pênaltis.

ARBITRAGEM

O duelo Brasil e Colômbia terá como árbitro o espanhol Carlos Velasco Carballo. Ele será auxiliado pelos assistentes Roberto Alonso Fernández e Juan Yuste, também espanhois. O quarto ábritro ficará com o nurugeguês Svein Oddvar Moen.

Carballo apitou duas partidas durante a Copa de 2014. O primeiro entre Uruguai e Inglaterra, no Itaquerão, e Bósnia e Irã, na Arena Fonte Nova. Na bagagem, o juiz tem vários jogos na Liga dos Campeões da Europa.

Em dezembro de 2013, o espanhol apitou a derrota do Atlético Mineiro contra o Raja CasaBlanca nas semifinais do Mundial de Clubes do Marrocos.

Via OCP