Por: João Marcos | 3 anos atrás

A Viação Canarinho vai solicitar reajuste na tarifa do transporte coletivo em Jaraguá do Sul no final de fevereiro. Segundo gerente de tráfego da empresa, Rubens Missfeldt, os números do sistema referentes ao ano passado estão sendo analisados neste mês e sustentarão a base de cálculo do reajuste. “Não sabemos ainda quanto, mas com certeza teremos pedido de reajuste”, destaca Missfeldt.

Foto: Lúcio Sassi

Foto: Lúcio Sassi

O gerente lembra que no ano passado a Canarinho solicitou um aumento de R$ 0,15, que não foi autorizado pelo prefeito Dieter Janssen. “Já podemos ter um desequilíbrio financeiro. Temos que analisar se a demanda de passageiros no ano passado compensou o valor da tarifa”, complementa Missfeldt. Hoje, o preço é da tarifa é de R$ 3 no cartão e de R$ 3,25 a embarcada. São transportados 25 mil passageiros por dia e a frota atual é de 91 ônibus.

O prefeito Dieter Janssen disse que nenhum reajuste está previsto e que o governo analisará eventual solicitação da Canarinho. “Seria bom se tivéssemos uma agência que regulasse o cálculo da tarifa, como temos com a água”, sugeriu.
Atualmente, a empresa apresenta tabela de custos no modelo da Geipot (Empresa Brasileira de Planejamento de Transportes). Os números que compõem o cálculo são: quantidade de passageiros, quilometragem percorrida, custo quilométrico com combustível, peças e custos fixos com despesas administrativas.

Em 2014 uma auditoria da Prefeitura sugeriu incluir no cálculo o consumo real de combustível por quilômetro, os gastos com a frota reserva e com a quilometragem morta, (momentos em que não há passageiros).

O modelo ideal de cálculo deverá compor o Plano Municipal do Transporte Coletivo, que é desenvolvido pela empresa Urbtec, de Curitiba. Em agosto de 2016, vence o contrato entre Jaraguá do Sul e a Canarinho. A Prefeitura quer licitar uma empresa para a nova concessão até agosto de 2015.

Via OCP Online