Por: Tita Pretti | 4 anos atrás

Facebook-lupa

Depois de um pedido de apuração pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), a Polícia Federal vai investigar quem são os responsáveis por dois perfis de redes sociais que ofenderam nordestinos na semana passada.

As ofensas começaram a surgir logo após a reeleição da presidente Dilma Rousseff, e uma série de tuítes e postagens do Facebook sugeriram a divisão do Brasil e a construção de um muro para separar o Nordeste e o Norte das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

Reveja exemplos de racismo que já circularam na rede:

Eleições servem de pretexto para que eleitores disparem contra nordestinos no Twitter

Médica de grupo anti-PT minimiza holocausto a nordestinos: ‘é revolução do agir’

O pedido de investigação foi feito com base na Lei de Racismo, que considera crime a discriminação por procedência nacional e o inquérito deverá ficar sob responsabilidade da unidade de repressão a crimes cibernéticos.

A OAB também pediu para que o cidadão que se sinta ofendido ou que testemunhe atos de preconceito denuncie ao Ministério Público Federal. 

Mais do que rever as palavras nas redes sociais, está na hora de muita gente rever seus conceitos de humanismo. #ForaPreconceito

Com informações da Folha de S. Paulo