Por: Ricardo Daniel Treis | 6 anos atrás

“Em setembro de 2012 apurou-se que, globalmente, o tempo médio gasto no Facebook caiu 2%, indo para 361 minutos/mês por usuário. Já no Brasil, a estatísticas mostraram que o tempo dedicado ao Facebook cresceu 208%, indo para 535 minutos/mês por usuário.”

Brazil: The Social Media Capital of the Universe

E com a popularização dos smartphones e planos de acesso 3G esse tempo dedicado à alienação só vai aumentar.

Celebraria se houvesse mais expressão no Facebook, mas é claro o predomínio de comportamentos padronizados (como os habituais “compartilhe se você…”) ou de fotos/material produzido intencionalmente para o garimpo de curtidas. Não sei se algumas pessoas já se deram conta, o que deveria ser uma vitrine de suas personalidades na verdade tornou-se apenas um canal para clonagem do conteúdo que é mais “apreciável” para os outros.

Sendo a espontaneidade rara, material autoral idem, considero que 535 minutos/mês realmente é tempo demais, afinal, todos estão fazendo nada.


Falando-se em ralo, mais desanimador é o estado de autismo de certos indivíduos… Hipnotizados pela aprovação alheia, vivem mais a timeline do que a vida real.

“E chegamos à segunda década do século sem nem sequer olharmos na cara um do outro” – Alexandre Matias.