Por: Ricardo Daniel Treis | 8 anos atrás

Palmas para o homem, segue matéria de OCP de hoje:

Subcomandante Neilor Vicenzi

Uma mala preenchida com coragem, expectativa e solidariedade. O subcomandante do Corpo de Bombeiros de Jaraguá do Sul, Neilor Vicenzi, se prepara para uma missão desafiadora: ajudar as vítimas do terremoto no Haiti.

A viagem está programada para a próxima terça-feira, dia 26, e é resultado de uma parceria entre a Ong Viva Rio e a Unidade Arcanjo, de Indaial, da qual Neilor faz parte. Junto com ele, devem partir para a missão outros quatro catarinenses. “Coloquei meu nome à disposição e recebi o convite. Era para a viagem ter sido hoje (ontem), mas eles exigem vacinas e documentações que preciso providenciar. Se tudo der certo, viajo na terça”, explica o subcomandante, que atua no Corpo de Bombeiros desde 2003, e já trabalhou em catástrofes como as enchentes, a tragédia do Morro do Baú, em Ilhota, além de acidentes e incêndios. “Fiz cursos de estrutura colapsada, que é o caso do Haiti hoje, na Argentina. Sinto que estou preparado. Vou lá para ajudar e também para aprender”, diz.

A primeira missão internacional da vida do bombeiro levará dez dias. “A prioridade é sempre resgatar pessoas com vida. Mas depois de 14 dias do terremoto encontrar alguém com vida já não será mais possível. Vamos ajudar na remoção dos escombros e dos corpos”, revela.

Para viver uma experiência como essa, o profissional precisa de preparação física e psicológica. “Tem que estar tranquilo e preparado para as dificuldades”, enfatiza. Já o corpo necessita de energia. “Só teremos para comer o que levarmos daqui. A dieta será baseada em água, frutas, carboidratos e cereais, que dão energia”, acrescenta.

Enquanto o bombeiro faz as malas, a família dele fica de coração apertado. “Minha filha chorou quando eu disse que ia. Minha esposa não queria, mas agora entende”, conta.