Por: Ricardo Daniel Treis | 5 anos atrás

E é de entristecer… Sabemos (ou pelo menos fazemos uma ideia) como funciona a indústria de alimentos hoje, e ainda assim prosseguimos consumindo com fixação na imagem que as sorridentes embalagens vendem.

Crescemos neste formato de consumo, e hoje há essa impressionante conivência com a propaganda enganosa e produtos manipulados. Ainda estamos longe de viver sem a dependência de produtos industrializados, mas passando ilusões um sonho adiante, o espantalho da animação quem teve sua chance:

[youtube_sc url=”http://youtu.be/lUtnas5ScSE” width=”640″ autohide=”1″]

Decepciona que o vídeo é apenas propaganda de mais uma cadeia de produtos alimentícios – fica aquele gosto amargo de manipulação no ar -, mas felizmente o teor da mensagem permanece.


Desde os primeiros contatos com o “background” da indústria alimentícia tenho criado esse desconforto com os produtos no carrinho de compras. Salsicha ou patê por exemplo, perdi a coragem de comprar um negócio desses depois de ver alguns dos métodos industriais de processamento.

Não sei o quanto a manipulação altera as propriedades de frutas e verduras, mas esse setor também parece afastar-se gradativamente da proposta “saudável”. Já consumiram uma laranja ou uva “de inverno”? O pacote do supermercado tem mais sabor que a fruta.

Do frango à maçã, o que vejo é que não importa o quanto tudo precise ser manipulado, contanto que a meta de abastecimento seja cumprida. E pra vender, basta botar um sorriso na embalagem…

Dos exemplos de propaganda enganosa, o mais abusado: rações. Ou dá pra acreditar que aquele filé de salmão e peito de frango realmente fazem parte do que está no pacote? Eles não serviriam isso nem para você por R$11 o kg.

Pra fechar o post, aquele experimento fantástico do Jamie Oliver mostrando à crianças como são feitos nuggets. Ele desmantela em sua cozinha parte da “magia” da comida processada, e ainda assim falha. Se nunca viu, não perca a oportunidade:

[youtube_sc url=”http://youtu.be/aD2YFeFFIWk” width=”640″ autohide=”1″]