Por: João Marcos | 5 anos atrás

Primeiro a definição: O coquetel molotov é uma arma química incendiária geralmente utilizada em protestos e guerrilhas urbanas. A sua composição mais frequente inclui um líquido altamente inflamável e perigoso ao ser transportado, geralmente uma mistura química de petróleo, gasolina, ácido sulfúrico, clorato de potássio, açúcar e éter etílico formam sua composição.

Os compostos são misturados no interior de uma garrafa de vidro, e pano embebido do mesmo combustível na mistura de pavio, desnecessário se for arremessado sobre o alvo, devido à composição química no interior e a faísca produzida no choque da garrafa, dessa forma, nem sempre, para se utilizar dessa arma química, se faz necessário acender o pavio antes de arremessar contra um alvo. A garrafa parte-se o éter a faz explodir, no impacto espalhando o conteúdo inflamável sobre o alvo, que se inflama.

Policial grego atingido por um Coquetel Molotov

Ontem enquanto assistia a final da Copa das Manifestações Confederações, acompanhei também os protestos que rolavam no entorno do Maraca e pela primeira vez nessa onda de manifestos vi coquetéis sendo lançados contra policiais – inclusive a imagem de um PM sendo atingido na perna impressionou.

São armas muito poderosas e perigosas, e se os manifestos chegarem a esse ponto não sei onde iremos parar. A foto que ilustra o post é plasticamente bela, mas o vídeo dá certo impacto:

[youtube_sc url=”http://youtu.be/S0EjckgEEkk” width=”640″ autohide=”1″]

Ah e detalhe que os manifestos de ontem estavam rolando a 500mt do estádio, sendo que os policiais haviam pedido para que os manifestantes ficassem a pelo menos 3km do local.

Estou procurando o vídeo da manifestação de ontem, assim que encontrar publico por aqui.