Por: Ricardo Daniel Treis | 6 anos atrás

Alguém aí ainda não viu esse filme? Se não e ainda pretende, então sugiro parar de ler o post aqui, senão vou estragar o final.

Quem assistiu sabe que o filme foi baseado em fatos reais, e que antes do filme veio um livro, não? Bom, esses são os fatos.

Se alguém for ali na Grafipel e olhar pra trás quando estiver de frente pro balcão de tortas (nham!) vai ver o livro na coluna, com a foto do famoso ônibus na capa vermelha.

O livro vai além do filme em outro viés; é denso e técnico sobre tudo que o rapaz viveu. O que tem de lindo é a reprodução de toda filosofia, obras e romantismo que influenciaram Chris McCandless, herança deixada pelo jovem em seu diário e anotações em livros – trechos estes ainda mais legais de serem lidos.

A essência do espírito humano vêm de novas experiências.


O que não sabia e que o livro conta, é que Chris bateu muitas fotos, inclusive uma última de despedida, ao perceber que não resistiria por mais tempo à condição de fome e intoxicação que estava.

Fui procurar, achei e quis compartilhar aqui com vocês. Emociona. Esse era o cara e essa foi sua foto de despedida:

“Adeus a todos”, num sorriso inexplicavelmente pacífico. O que ele segura é a página de um de seus livros, onde no verso em branco escreveu:

I have had a happy life and thank the Lord. Goodbye and may God bless all!

“Eu tive uma vida feliz graças ao Senhor. Adeus e que Deus abençoe a todos!”