Por: Deivis Chiodini | 03/04/2013

Após duas semanas sem eventos, o UFC esta de volta, agora na Suécia, com o main event que contaria com o sueco e postulante ao title shot da categoria dos meio pesados Alexander Gustafsson. O sueco sofreu um corte em um treino no domingo e até a noite de terça feira não havia confirmação que estaria fora. Wanderlei Silva aproveitou, dizendo que substituiria o sueco, e aplicou uma bela trollada de 1° de abril, pegando a imprensa toda (inclusive esse que vos escreve) e até mesmo Gegard Mousasi no twitter. Agora a noite (mais precisamente as 19:54 de terça feira, no horário de Brasilia), Dana White confirmou o corte de Gustafsson e que quem enfrentará Mousasi será o também sueco Ilir Latifi (who?).

Ilir Latifi

No card preliminar, nada de muito atrativo. Lembrando que esse evento começa as 11:50 da manhã de sábado, por causa do fuso horário da Suécia. Vamos a análise do card principal.

Akira Corassani x Robbie Peralta (categoria dos penas): O sueco e ex participante do TUF, Akira Corassani abre o card principal enfrentando o experiente Robbie Peralta. Akira é um especialista na luta de pé,baseado no taekowndo, mas não vem mostrando um grande poder de nocaute, tendo dificuldades para finalizar as lutas. Peralta, pelo contrário, vem mostrando muito punch em pé, acabando suas lutas com os punhos e tendo uma boa movimentação de pernas. Caberá a Akira, provar que treinar na equipe de Renzo Gracie fará a diferença, levando Peralta pro chão e buscando a finalização.
Palpite: Robbie Peralta por nocaute no 2° round

Diego Brandão x Pablo Garza (categoria dos penas): O primeiro campeão brasileiro do TUF dos Estados Unidos, Diego Brandão traz ao octógono novamente todo seu estilo de luta visceral de lutar, porradeiro, daqueles que parte pra cima o tempo todo, contra o irregular Pablo Garza. O americano terá a vantagem da altura e envergadura contra o brasileiro (10cm de diferença), que terá que ser usado para controlar o brasileiro a distância e tentar explorar as combinações com chutes altos para nocautear o brasileiro. Diego terá grande vantagem se conseguir encurtar e colocar Garza pra baixo, onde o brasileiro mostra um jiu jitsu muito afiado e um bom trabalho no ground and pound.
Palpite: Diego Brandão por finalização no 3° round

Brad Pickett x Mike Easton (categoria dos galos): O inglês Brad Pickett estava muito próximo de conseguir um title shot ao ser derrotado em sua última luta. Para retomar esse caminho, precisará vencer outro lutador que vem de derrota, Mike Easton. São dois lutadores muito completos, com um bom nível tanto em pé, quanto no chão. Pickett é um bom nocauteador, tendo inclusive a alcunha de “One Punch” (um soco). Easton é um bom trocador, porém não apresenta todo esse poder de decidir a luta. Uma boa estratégia para Easton seria levar a luta para o chão, onde Pickett, apesar de já te conseguido 10 finalizações, apresenta alguns buracos em seu jogo. Promessa de uma grande luta.
Palpite: Em uma luta muito agitada, Brad Pickett vencerá por pontos

Matt Mitrione x Phil De Fries (categoria dos pesados): Dois lutadores com o emprego em risco se enfrentam pelos pesados. Mitrione, após 5 vitórias consecutivas, 4 por nocaute, vem de duas derrotas, inclusive sendo facilmente nocauteado por Roy Nelson em sua última luta. O inglês Fries, também vem de um nocaute sofrido e tem que se reabilitar na divisão.
Essa luta mostra um confronto de estilos. Mitrione é um kickboxer, que trabalha muito bem em pé e nocauteia com facilidade, enquanto o inglês tem seu jogo calcado todo no jiu jitsu, tendo 8 de suas 9 vitórias por finalização. Quem conseguir impor seu estilo de luta terá grande vantagem.
Palpite: Mitrione por nocaute no 1° round

Ross Pearson x Ryan Couture (categoria dos leves): O UFC as vezes faz algumas coisas que não da pra entender. O por que dessa luta ser o co-main event da noite é uma delas. Dois lutadores medianos, que não apresentam grandes atrativos não merecem essa condição. Pearson é um bom nocauteador, tem um bom jogo de pé, enquanto Ryan (filho do hall da fama e ex campeão do UFC, Randy Couture), que chega do Strikeforce, prefere trabalhar no jogo dos wrestlers, derrubando e caindo por cima, trabalhando no ground and pound. Tendência de luta chata, sem atrativos.
Palpite: Ross Pearson, por decisão.

Gegard Mousasi x Ilir Latifi (categoria dos meio pesados): O ídolo local, Alexander Gustafsson, após se contundir no final de semana, sofrendo um corte, foi cortado por ordens médicas da luta.Com isso o main event perdeu e muito sua importância. O ex campeão do Dream e do Strikeforce, Gegard Mousasi, enfrentará o companheiro de treinos de Gustafsson, Ilir Latifi na luta principal. Latifi tem apenas 9 lutas em seu cartel, com 7 vitórias, e é conhecido por ter muito gás, não cansando nunca. Porém, o fato de entrar de quebra galho, sem a preparação adequada, somada a sua inexperiência em eventos de grande nível, devem o tornar presa fácil para o experiente Mousasi. Dono de uma mão potente e bom finalizador, o armênio finalmente estréia no octógono mais famoso do mundo. Com vitórias sobre nomes como Babalu Sobral, Ronaldo Jacaré, Sokodjou e Mark Hunt, o credencia a chegar no evento como um dos nomes mais fortes nessa disputada categoria, onde a briga é intensa e constante pela chance de desafiar o campeão Jon Jones
Palpite: Passada de carro fácil. Mousasi por nocaute no 1° round

Por Deivis Chiodini