Por: Deivis Chiodini | 4 anos atrás

Os-quatro-cinturões-brasileiros-do-UFC

Se você perdeu a primeira parte da análise do nosso expert MMA, clique aqui.

Peso galo feminino – atual campeã: Ronda Rousey
Principais representantes do Brasil: Amanda Nunes, Jessica Andrade e Bethe Correia
A única categoria feminina do UFC é dominada pela queridinha de Dana White e até agora implacável, Ronda Rousey. As 3 brasileiras citadas estão no top 10, mas ainda tem um percurso longo até pensar em cinturão. Bethe e Amanda vem de boas vitórias por nocaute e estão mais próximas, mas ainda devem precisar de duas a três vitórias contundentes pra chegar a uma disputa de cinturão.

Peso mosca – atual campeão: Demetrious Johnson
Principais representantes do Brasil: John Lineker, Jussier Formiga
John Lineker estava muito próximo de uma disputa de cinturão, mas os constantes problemas para bater o peso, e a derrota para Ali Bagautinov, que expôs sua falta de wrestling (o que o tornaria presa fácil para o campeão), o afastam da disputa de cinturão, mesmo que momentaneamente. Duas a três boas vitórias e uma melhora no grappling podem lhe dar essa chance. Já Jussier Formiga já foi considerado número um do mundo na categoria, mas desde que chegou ao UFC decepcionou em lutas contra os tops da categoria, sendo nocauteado por Dodson e Benavidez. Ele precisa engatar uma boa sequência de vitórias emblemáticas para voltar ao radar. Olho também em Wilson Reis, que vem descendo dos galos e em breve deve figurar nos tops da categoria.

Peso galo – atual campeão: TJ Dillashaw
Principais representantes do Brasil: Renan Barão, Raphael Assunção, Iuri Marajó e Johnny Eduardo.
Depois de mais de 30 lutas invicto, Barão foi impiedosamente surrado por Dillashaw na maior zebra do ano e deve ter seu direto a revanche em breve. Se seu psicológico não tiver sido afetado, aposto numa vitória do brasileiro, recuperando seu cinturão, pois tecnicamente o brasileiro é superior ao americano. O próximo a ter o title shot se tudo correr normalmente é Raphael Assunção, que teria enfrentado Barão, caso não estivesse machucado. Ele vem de seis vitórias e está invicto desde que baixou para os galos. Iuri Marajó teve uma boa chance de estar nas cabeças da categoria, mas perdeu para Urijah Faber. Mesmo com duas boas vitórias após a derrota, ainda precisa vencer algum top 5 para alçar voos maiores. Johnny Eduardo vinha de quase dois anos parado, mas a boa vitória sobre Eddie Wineland, com um nocautaço o colocou no top 10 e mais vitórias assim podem o colocar no caminho do title shot.

Peso pena – atual campeão: José Aldo
Principais representantes do Brasil: Diego Brandão, Charles do Bronx
A categoria em que temos o cinturão é dominada por José Aldo desde o WEC, mais precisamente desde novembro de 2009. De lá pra cá já aparecerem vários que tinham desvendado o segredo para vencer Aldo. Urijah Faber, Kenny Florian, Frankie Edgar, Korean Zombie entre outros, e todos acabaram da mesma maneira: Derrotados sem apresentar maiores sustos. O próximo desafiante será Chad Mendes, que já foi nocauteado por Aldo em 2012 e diz ter evoluído sua trocação e que derrotará Aldo, etc, etc…prevejo mais uma vitória de Aldo. Depois ele deverá enfrentar Cub Swanson, e vencendo, deve subir aos leves, antigo desejo, já que ele sofre demais no corte de peso.
Nossos demais representantes na categoria são Diego Brandão e Charles do Bronx, mas eles ainda são muito inconstantes e precisam ter melhores sequências de vitórias contra lutadores bem ranqueados para ser postulantes a algo maior na categoria.

Peso leve – atual campeão: Anthony Pettis
Principais representantes do Brasil: Rafael dos Anjos, Edson Barbosa
O dono do cinturão é o performático Anthony Pettis, que o defenderá apenas no final do ano contra o ex campeão do Strikeforce, Gilbert Melendez, após os dois serem treinadores do TUF.
Rafael dos Anjos é nosso representante mais bem ranqueado, e tinha uma sequência de cinco vitórias, mas acabou derrotado por Khabib Nurmagomedov na beira do title shot. Entretanto, já se recuperou com uma boa vitória e tem luta marcada contra Benson Henderson. Uma vitória nessa luta e mais uma em seguida devem lhe dar a chance pelo cinturão. Já Edson Barboza tem nocautes espetaculares, mas falhou contra um top 10, ao ser finalizado por Donald Cerrone, e precisará vencer alguns bons nomes a sua frente para poder pensar nisso. Caso José Aldo suba, ele deve ser um postulante imediato ao cinturão.

Peso meio médio – atual campeão: Johnny Hendricks
Principais representantes do Brasil: Demian Maia, Erick Silva
Após GSP se aposentar, Johnny Hendricks conquistou o cinturão numa categoria em que não vejo muitas esperanças para os brasileiros. Após baixar dos médios, Demian Maia estreou com três boas vitórias, mas a sua falta de capacidade na luta de pé, fez com que fosse derrotado por Jake Shields e Rory MacDonald, e mesmo com sua recente vitória, ele terá um longo e árduo caminho. Com sua fraca trocação, não deverá ter muitas chances. Já Erick Silva é uma eterna promessa. Vence lutadores desconhecidos e perde pros top da categoria, ficando eternamente no meio da categoria. Pouca chance pro Brasil nessa categoria.

Peso médio – atual campeão: Chris Weidman
Principais representantes do Brasil: Lyoto Machida, Vitor Belfort, Ronaldo Jacaré, Anderson Silva
O cinturão que foi brasileiro durante tanto tempo com Anderson Silva, hoje é de Chris Weidman. Mas ele está cercado de brasileiros. Dia 5 de julho o “Dragão”, Lyoto Machida terá a chance de se tornar o terceiro lutador a ser campeão de duas divisões (Randy Couture e BJ Penn são os dois nomes). Seu jogo é extremamente complicado para o campeão e Machida está muito forte nessa categoria, pois nos meio pesados, quase não cortava peso. O próximo na fila e que já disputaria o cinturão caso não fosse o banimento do TRT é Vitor Belfort. O “Fenômeno” vem numa série de vitória avassaladoras por nocaute e apesar das suspeitas em torno de seu tratamento, é o candidato natural. Ele poderá também ser um multi campeão, pois já foi campeão dos meio pesados. Já o ex campeão do Strikeforce e supercampeão no jiu-jitsu, Ronaldo Jacaré, tem luta marcada para agosto contra Gegard Mousasi e com uma boa vitória, também estará na beira de seu title shot. Anderson Silva e sua recuperação ainda são uma incógnita, mas caso volte bem, o Spider será sempre uma ameaça ao cinturão de qualquer um.
Palpite: No dia 5 ouviremos Joe Rogan dizer “Welcome to the Machida era…now in the middleweight division”.

Peso meio pesado – atual campeão: Jon Jones
Principais representantes do Brasil: Glover Teixeira, Mauricio Shogun, Rogério Minotouro.
Numa categoria amplamente dominado pro Jon Jones, os brasileiros não estão na beira do cinturão. Alexander Gustafsson tem a revanche marcada contra JJ, e Daniel Cormier, que deve ser o próximo postulante ao cinturão, são as maiores ameaças. Caso os vença, JJ deve subir aos pesados e pode abrir caminho a Glover Teixeira, que foi dominado pelo campeão na sua última defesa de cinturão, caso ele venha numa boa sequência de vitória. Mauricio Shogun não vem num bom momento na carreira, mas o ex campeão é sempre um lutador perigoso. Caso deixe a zona de conforto e procure treinos melhores, Shogun ainda tem lenha pra queimar, pois tem muito talento. Já Rogério Minotouro também tem talento, mas a idade avançada e o excesso de lesões que o deixa muito tempo parado, o esfria e nunca o coloca no radar.

Peso pesado – atual campeão: Cain Velasquez
Principais representantes do Brasil: Fabricio Werdum, Júnior Cigano, Antônio Pezão, Gabriel Napão, Rodrigo Minotauro
Cain Velasquez é uma locomotiva sem freio e após perder seu cinturão para Júnior Cigano, ele atropelou o mesmo e Antônio Pezão duas vezes, o que faz com que caso ele se mantenha com o cinturão, deixará os dois brasileiros praticamente fora da corrida. Mas antes, ele terá que vencer em 15 de novembro o também brasileiro Fabrício Werdum. O chicano é favorito, mas quem já chocou o mundo a vencer Fedor não pode ser descartado, ainda mais com seu jogo de guarda eficiente e sua evolução na trocação. Caso ele tire o cinturão de Cain, Cigano e Pezão podem voltar a corrida, principalmente Cigano, que já derrotou Werdum no passado. Já Napão só entra no rol de concorrentes com uma baita sequência de vitórias e para isso, seu gás terá de evoluir e muito. Já Minotauro deve fazer uma ou duas lutas e se aposentar com a lenda que é.