Por: Deivis Chiodini | 18/04/2013

O UFC deve colocar no próximo sábado ponto final num ponto de discussão que durava entre os fãs de MMA nos últimos anos. Gilbert Melendez, que reinou na divisão dos leves do Strikeforce nos últimos 4 anos está no nível dos tops do UFC? Os que não concordavam apontavam o baixo nível de seus oponentes. Os que concordavam apontavam seu amplo domínio sobre os adversários e que seu jogo anularia qualquer um no UFC. No sábado, lutando em sua casa, a Califórnia, “El Niño” terá a chance contra o campeão do UFC, Ben Henderson.

O card esta repleto de boas lutas, inclusive no preliminar, onde teremos o brasileiro Hugo “Wolverine” Viana buscando sua 3° vitória no UFC contra TJ Dillashaw. Também pelo card preliminar a boa luta entre dois top 10 do moscas, Joseph Benavidez e Darren Uyenoyama, além do 1° do ranking dos penas Chad Mendes contra Darren Elkins que está em ascensão. Vale conferir. Vamos a análise do card principal:

Matt Brown x Jordan Mein (categoria dos meio médios): Não consigo entender o que essa luta faz no card principal, e a de Chad Mendes no preliminar, mas vamos lá. O veterano do TUF 7, Matt Brown tenta emplacar sua 5° vitória consecutiva no UFC. Dono de um bom boxe, Brown é um lutador que costuma andar pra frente e tenta impor o seu ritmo de luta, sempre de pé. Sua principal deficiência é no chão, onde já foi finalizado 9 vezes. Já Jordan Mein estreou no UFC a pouco mais de um mês com um nocaute impressionante sobre o veterano Dan Miller. Mostrando muita força nas joelhadas e cotoveladas e grande velocidade, Mein vai buscar um golpe de encontro conta Brown. Essa luta dificilmente irá pro chão e tende a ser muito movimentada.
Palpite: Aposto na velocidade de Mein, conseguindo um nocaute técnico no 2° round

Nate Diaz x Josh Thomson (categoria dos leves): 2 lutadores capazes de fazer uma luta inesquecível. Se estiverem em seus melhores dias, é isso que você pode esperar. O veterano e ex campeão do Strikeforce, Josh Thomson é um lutador que se não se mostra excepcional em nenhuma área, também não tem grandes deficiências em nenhuma. Dono de boa movimentação em pé e capaz de trabalhar bem as finalizações, parece ter um gás infinito. Ele enfrentará o último desafiante ao cinturão dos leves, o campeão do TUF 5 e eterno bad boy Nate Diaz. Nate é um lutador muito inconsistente, porém quando inspirado é difícil de ser parado. Um boxe acima da média, com uma mão esquerda muito potente, o fazem ser muito competente em pé. Mas o forte de Nate é claramente seu jogo no chão, onde já conseguiu 5 vezes a finalização da noite. Nate é um perigo tanto caindo por baixo, com seu famoso triângulo, quanto por cima e defendendo as quedas, com suas sempre justas guilhotinas.
Palpite: Nate Diaz é muito eficiente no chão e deve vir com sede. Aposto em uma vitória do bad boy por finalização no 1° round

Daniel Cormier x Frank Mir (categoria dos pesados): O último campeão do GP e detentor do cinturão do Strikeforce, Daniel Cormier estréia no octógono mais famoso do mundo com todo hype ao seu redor. Invicto ainda em sua carreira, ele vem de vitórias contundentes sobre lutadores como Antônio “Pezão” Silva e Josh Barnett. Cormier é um wrestler do mais alto gabarito, tendo sido vice campeão universitário americano e campeão pan americano e aposta nesse jogo pra vencer, derrubando e controlando a luta no ground and pound. Contra ele pesa a sua baixa estatura (1,80m), o que fez muitos acreditarem que ele lutaria entre os meio pesados no UFC. Ele terá pela frente um osso duro de roer, o ex campeão do UFC Frank Mir. Se a Mir faltam velocidade e gás no jogo de pé, lhe sobram potência e um jogo de chão absolutamente impecável. O ex campeão é considerado um dos melhores finalizadores de todos os tempos do evento, tendo 8 finalizações, recorde absoluto nos pesos pesados. Mir costuma aproveitar falhas minimas no chão, apertar forte, forçando o adversário a desistir ou até quebrando o braço, como já aconteceu com Tim Sylvia e Minotauro, e pode ser uma ameaça se Cormier colocar a luta pra baixo. Se eu fosse o “Emelianegro” como foi apelidado nos fóruns, usaria a velocidade e manteria luta de pé.
Palpite: Sabe quando você sente que todo hype vai por água a baixo? É isso que to sentindo. Frank Mir por finalização no 2° round

Ben Henderson x Gilbert Melendez (cinturão da categoria dos leves): Uma luta muito esperada, de dois dos lutadores mais técnicos e estrategistas do MMA na atualidade. Mas não ache que isso significa luta chata não! Pelo contrário! Melendez treinou durante anos na academia de César Gracie com os irmãos Diaz, e isso afiou muito seu boxe. Além disso ele tem um muay thai de qualidade, usando muito bem seus cotovelos. Difícil de ser derrubado, nas duas vezes que foi derrotados, foi na decisão dos juízes. Tem um queixo muito duro e bastante gás.
Ele enfrentará o campeão Ben Henderson na sua melhor fase na carreira. Na sua última defesa de cinturão brincou com Nate Diaz. Bendo como é chamado, tem um jogo baseado no taekowndo, usando bem as joelhadas e chutes nas pernas,além de um wrestling bastante afiado. Caso a luta vá para o chão, apontaria uma leve vantagem para o atual campeão. Bendo também nunca foi nocauteado e a tendência é de um combate muito estudado, onde o minimo erro e brecha ao contra ataque podem ser fatais. Pelo histórico recente dos 2, dificilmente esta luta terminará antes do 5° round. Um lutão é o que promete-se, daquelas que vale a pena ficar acordado.
Palpite: Luta muito dura, em que Melendez irá complicar e muito. Mas aposto em Ben Henderson por pontos.