Por: Deivis Chiodini | 6 anos atrás

O UFC volta ao seu palco principal, o MGM Grand Garden Arena em Las Vegas trazendo na lua principal, a primeira defesa de cinturão de Cain Velasquez após a retomada do cinturão dos pesos pesados contra Antônio “Pezão” Silva. Temos também Junior Cigano voltando ao octógono para enfrentar o perigoso Mark Hunt, para provar que merece uma disputa de cinturão novamente. A luta entre TJ Grant e Gray Maynard deve definir o próximo adversário de Ben Henderson pelo cinturão dos leves. No card preliminar, vale uma olhada com mais atenção a volta do ex campeão do WEC Brian Bowles após longo período de inatividade e na luta do russo Khabib Nurmagomedov, que vem numa crescente entre os leves. Vamos a análise do card principal

Donald Cerrone x KJ Noons (categoria dos leves): O cowboy Donald Cerrone precisa se recuperar da derrota para Anthony Pettis para voltar ao caminho do cinturão dos leves. Ele terá pela frente havaiano ex Strikeforce KJ Noons, que traz na bagagem duas derrotas consecutivas no antigo evento e já entra pressionado no UFC. KJ é um striker nato, com muitas variações vindas do karatê e do kickboxing, o que dificulta e muito a vida de quem o enfrenta na trocação. Mas Cerrone também é um exímio kickboxer e vem melhorando seu poder de nocaute, como provado contra Charles do Bronx e Melvin Guillard. A diferença nessa luta deve ficar na parte de chão, onde KJ mostra um jogo bem limitado, principalmente com as costas no chão, enquanto Cerrone é muito competente, com 14 finalizações na carreira.
Palpite: Cerrone é mais completo e deve finalizar no 2° round.

Gray Maynard x TJ Grant (categoria dos leves): A luta que definirá o próximo desafiante ao cinturão dos leves (ué Dana White, não seria o Aldo se vencesse o Pettis, que já subiria pra pegar o Bendo?). De um lado o 6° colocado do ranking, o canadense TJ Grant, que esta invicto desde que desceu para categoria dos leves, com 4 vitórias consecutivas. TJ é um finalizador nato e seu jogo todo é calcado no chão, onde ele controla bem seu oponente, tanto pontuando no ground and pound como buscando as finalizações. Ele poderá ter dificuldades em colocar a luta no solo, pois do outro lado estará o 4° colocado no ranking, Gray Maynard, que já esteve muito próximo do cinturão duas vezes, em lutas contra Frankie Edgar (um empate e um nocaute sofrido após estar dominando a luta), um exímio wrestler, que inclusive participa dos treinos de José Aldo. ajudando-o nesse quesito. Maynard gosta de quedar e trabalhar por cima e também tem um bom boxe, apesar de lhe faltar poder de nocaute. Será uma boa briga para ver quem derrubará e cairá por cima, e isso deve definir o combate.
Palpite: Gray tem mais armas em cima pra pontuar. No chão os dois se equivalem, mas dou uma leve vantagem para Maynard. Vitória de Gray Maynard por pontos.

Glover Teixeira x James Te-Huna (categoria dos meio pesados): O neozelandês James Te-Huna esta embalado na categoria dos meio pesados, com 4 vitórias consecutivas. Ele enfrentará no octógono o 4° colocado do ranking da categoria, o brasileiro Glover Teixeira, que também vem embalado após 3 vitórias, sendo a última inclusive sobre o ex campeão Quinton “Rampage” Jackson. Te-Huna tem as mãos muito pesados e vem melhorando seu jogo de chutes, mas Glover Teixeira já provou que pode enfrentar grandes trocadores como Fábio Maldonado e Rampage. Glover costuma impor seu ritmo, fazendo o oponente andar pra trás no octógono e impondo seu jogo de socos, com boas combinações. Além disso, Glover Teixeira tem muita facilidade em colocar pra baixo e ai reside o calcanhar de aquiles de seu oponente, o jogo de chão. Te-Huna tem dificuldade em defender finalizações e Glover tem um jogo de chão muito afiado.
Palpite: Glover Teixeira vai colocar pra baixo e vence por finalização no 1° round

Júnior “Cigano” dos Santos x Mark Hunt (categoria dos pesados): Mark Hunt era considerado por muitos como um lutador em final de carreira, mas ele conseguiu dar a volta por cima e vem de 4 boas vitórias que o colocam como 9° do ranking, inclusive a ultima numa luta incrível conta Stefan Struve, que acabou tendo o maxilar fraturado. Nessa luta, Hunt mostrou evolução na defesa no chão, anteriormente seu ponto fraco (já sofreu 6 finalizações). Vale frisar que o gás de Hunt, que costumar cansar nas lutas, dependendo de seu queixo de pedra. Mesmo assim, ele é muito perigoso, pois tem uma trocação forte e uma verdadeira patada nas mãos. Mas amigos, me desculpem. Ele enfrentará o 1° do ranking (lembrando que o campeão não é ranqueado), Junior Cigano. O brasileiro perdeu seu cinturão conta Cain Velasquez em dezembro, após ter perdido um pouco o foco, mas deve voltar com tudo. Cigano é muito atlético, por natureza e bem treinado pode vencer qualquer um. Muitos dizem que ele deveria levar essa luta pro chão e tentar finalizar Hunt (ele ganhou a faixa preta a pouco tempo, mas nunca o vimos no chão). Mas acho que mesmo de pé, ele é superior. Dono de um boxe afiado, gás que não termina nunca, o brasileiro já enfrentou um adversário que tem as mesmas características que Hunt de pé, Roy Nelson, e venceu de forma inapelável, sem sustos, dominando completamente. O risco de um “mata cobra” entrar e perder existe, mas Cigano é bom o suficiente pra se garantir com seu boxe veloz e potente, jogo de pernas e muito gás pra cima de Hunt.
Palpite: Júnior Cigano vai bater muito em Hunt e nocautear no final do 2° round

Cain Velasquez x Antônio “Pezão” Silva (cinturão dos pesados): Antônio Silva, o “Pezão” vem de duas vitórias expressivas contra Travis Browne e o falastrão Alistair Overrem, com um nocaute demolidor sobre o último, o que lhe deu a 4° posição no ranking da categoria e a chance de enfrentar o campeão Cain Velasquez, que faz sua primeira defesa após vencer Junior Cigano. Pra quem não lembra, essa luta já aconteceu no UFC 146, e na ocasião Pezão estreava no UFC. Logo no inicio, tentou um chute baixo, foi grampeado por Cain, que quedou, montou e desferiu bons golpes, que abriram um grande corte em Pezão, fazendo com que a luta fosse interrompida ainda no 1° round.

Se liga no estrago que Cain fez no brasileiro durante o 1º confronto entre eles

Pezão tem um bom jiu jitsu, mas na primeira vez, não conseguiu sair debaixo de Cain e acredito que aconteça o mesmo se cair por baixo. Pezão também tem um grande poder de nocaute e pode trocar com Cain, mas o americano tem muito mais velocidade e gás, além de um jogo de abafa, encurtando a distância,e quedando com seu ótimo wrestling, o que deve complicar a vida do brasileiro. Vejo Cain um nível acima de Pezão hoje, apesar de achar que não será tão fácil como a primeira luta.
Palpite: Cain vai quedar, usar seu ground and pound e vencer por nocaute no 2° round.