Por: João Marcos | 5 anos atrás

Fez um barulho danado nos últimos dias a notícia de que Chiquinho Scarpa, esta figura mítica agora também das redes sociais, enterraria um de seus bens mais preciosos, um Bentley avaliado em R$ 1,5 milhões.

Claro, ninguém em sã consciência enterraria um Bentley. Por mais que o Conde tenha se empolgado com a ideia dos faraós que enterravam fortunas para chegarem ricos ao mundo dos mortos, todo o ouro hoje está em museus ou coleções particulares. Ele sabe disso, ou pelo menos deveria saber.

Mas a história moveu um belo circo, incluindo a transmissão ao vivo do enterro pela Record.

Ocasião em que Chiquinho Scarpa “desistiu” da ideia e afirmou que, por mais precioso que seja, nada tem valor depois de enterrado.

Tratava-se de uma campanha publicitária para incentivar a doação de órgãos. Daqui a alguns dias começa a Semana Nacional da Doação de Órgãos, com mais mensagens institucionais sobre o assunto.

Ééééé meus amigos, onde está seu Deus agora? Clique aqui para ver o tando de asneira que o cara teve que ler quando falou em enterrar seu carro.

Aquela velha história de querer dar pitaco na vida dos outros, ou achar que somos os donos da razão. A mensagem foi linda e impactante, mas será que teria o mesmo alcance se todo soubéssemos do que se tratava logo no começo?

Eu caí quando li na primeira vez, achei que fosse mais uma daquelas loucuras que ricos e subcelebridades são capazes de fazer para aparecer na mídia – tomei na tampa.

Infos via B9