Por: Sistema Por Acaso | 5 anos atrás

Por Tyara Caroline Gaedtke. Leia os outros posts da série sobre Tightlacing:
1 – O que é tightlacing?
2 – Porque uma cintura fina é atraente?

Antes de investir o seu $$ num corset, é importante saber quais os tipos e qual deles se encaixa na sua necessidade ou desejo. A variedade de corsets é gigante, mas todos eles partem de modelos básicos. Cabe a você analisar qual seu objetivo, grana disponível e desejo e assim ir procurar o corset perfeito.

Fiz uma lista dos modelos básicos de corset. Conhecendo esses modelos, vocês vão conseguir identificar o que é melhor para o seu treino ou simplesmente para usar em alguma ocasião especial.

UnderBust: é um corset que não cobre os seios. Pela sua versatilidade pode ser usado como complemento de uma lingerie ou por cima das roupas. É o modelo mais indicado para o treino de tight lacing, por ser mais confortável. Ele deve ser mais baixo na parte de cima, para que não incomode quando usado. Também não pode ser curto na parte de baixo, para não formar uma barriguinha. Se o modelo for básico, pode ser usado por baixo da roupa no dia a dia para o treino de tightlacing. Eu recomendo esse modelo para quem está começando, porque realmente é muito confortável.

OverBust: é o modelo de corset que cobre os seios. É geralmente utilizado como peça chave num look mais glamuroso e pode ser o diferencial numa roupa de festa. Os modelos underbust geralmente não são utilizados para o treino de tight lacing pois acabam ficando desconfortáveis depois de muitas horas de uso. Os modelos overbust mais básicos podem ser usados em looks do dia a dia se combinados com roupas mais casuais.

MidBust: é o modelo que cobre parcialmente os seios. É usado da mesma maneira que o overbust, mas acompanhado de uma camisa por baixo, já que cobre somente parte dos seios. É o modelo menos usado para tightlacing, pois é mais difícil de ser usado no dia a dia. Não invista num midbust como primeiro corset, pois ele será menos usado.

Waist Cincher: é o modelo de corset mais curto que o underbust e é usado para complementar o look. O waist cincher cobre somente a cintura, não chega até os seios ou o quadril. Por não cobrir as ancas, é mais indicado para quem não tem gordurinhas salientes nem barriguinha, pois pode ressaltar essas características. Eu tenho um waist cincher de tela para treino e acho muito confortável, pois ele permite mais movimentos do que um underbust, que pega boa parte do tronco.

Corset Marculino: como o próprio nome diz, é o corset feito especialmente para o corpo masculino. O uso de corset por homens é tão antigo quanto os corsets femininos, mas de fato, nunca entrou na moda. São poucos os homens que praticam tightlacing com o objetivo de afinar a cintura, mas os que praticam tem uma cintura menor que a minha!

Para você escolher seu corset, basta decidir qual é seu objetivo: quer um corset de treino para usar sempre? Underbust ou waist cincher! Quer um modelo refinado, para usar em alguma ocasião especial? Overbust ou midbust!

Ilustrei este post com fotos da grife Ferrer Corsets e da Madame Sher pois acho o trabalho deles muito bonito e por serem os melhores do Brasil no que fazem.

No próximo post, vou comentar sobre a diferença entre o corset e o corselet, para que ninguém compre gato por lebre e acabe não tendo os resultados desejados na redução de cintura.

Se alguém tiver mais dúvidas e sugestões, podem entrar em contato comigo pelo Facebook ou pelo e-mail contato@tightlacingblog.com.br