Por: Ricardo Daniel Treis | 2 anos atrás

Pense bem nessa simples questão: “Por quê?”.

Sério, pense mesmo nela… Pense quando estiver prestes a entrar numa discussão no Facebook, ou antes de clicar nalgum link do tipo “Veja fotos do jovem esfaqueado” ou “Preta Gil diz odeiar gengibre”.

Por que fazer isso? Por que ler isso? Por que motivar a existência disso?

O ator Tom Hardy deu o exemplo de cima, na raiz. Colocou o poder dessa pequena indagação durante uma coletiva de imprensa do filme Legend, onde um jornalista saiu do tema para entrar num assunto gratuito e polêmico. Tudo pela audiência, certo?

“Nossa pergunta é para Tom Hardy. No filme, seu personagem Ronnie é totalmente aberto quanto sua sexualidade. Mas dado entrevistas que você deu no passado, sua própria sexualidade parece um pouco ambígua. Você acha difícil para celebridades falar à mídia sobre sua sexualidade?”

“Do que você está falando?”

“Eu me refiro a uma entrevista que você deu algum tempo atrás.”

“Mas qual é a sua pergunta?”

“Eu estava pensando se você acha difícil para celebridades falar sobre sua própria sexualidade.”

“Eu não acho que seja difícil para celebridades falar sobre sua própria sexualidade. Mas você está me perguntando sobre minha própria sexualidade?”

“Hm, sim.”

“…Por quê?

anigif_enhanced-32410-1442235817-6

Pausa constrangedora.

“Hm..”

“Obrigado.”

“Ok.”

Seguiu-se então a quebra do silêncio pelo som da vergonha alheia quebrando tudo no caminho enquanto invadia a sala. Veja em vídeo, é lindo:

Agora, propaguemos o mantra:

anigif_enhanced-32410-1442235817-6
Heuhauehaeuahue.