Por: Ricardo Daniel Treis | 3 anos atrás

Um teste simples, cujo “resultado” deriva uma questão ainda mais simples: mas e dai se sou gay? Post via Brainstorm 9:

freqgay

Entre as muitas estatísticas negativas que o Brasil costuma liderar estão os crimes de homofobia. A cada 27 horas, um homossexual é morto no país, isso sem contar casos diários de preconceito e agressão contra gays, lésbicas, bissexuais, transexuais e travestis.

É por isso que campanhas como a Frequência Gay, criada pela Lew’Lara\TBWA para o Portal Mix Brasil, são tão importantes. Elas ajudam as pessoas a reverem seus preconceitos, que muitas vezes são até inconscientes.

[youtube_sc url=”https://youtu.be/Wgw37KGykCA” width=”650″ autohide=”1″]

A ação foi realizada em parceria com a 89 FM, que avisou que a música a ser tocada a seguir estaria em uma frequência que, segundo foi descoberto, somente homossexuais poderiam ouvir. Para registrar a reação de algumas pessoas, foram instaladas câmeras escondidas em um táxi com a estação sintonizada.

Apesar de a música tocada ser ouvida por todos, os passageiros do táxi juravam de pé junto que não estavam ouvindo nada. Ao final, os ouvintes eram comunicados que, na verdade, a Frequência Gay não existe, afinal, somos todos iguais, independentemente da orientação sexual.