Por: Ricardo Daniel Treis | 6 anos atrás

Olha abaixo o release da nova ação do Paloschi: projeto “Terminal Central”. Ótima essência, mandou bem na idéia.

Quais os pensamentos que dão a largada para a construção de uma obra de arte? E como surge uma exposição? Se você não faz nem ideia de como é o dia a dia dos artistas plásticos e do que permeia a atividade deles, eis uma chance única de descobrir.

Durante as próximas semanas, o terminal urbano de ônibus de Jaraguá do Sul é o atelier de Márcio Paloschi. Ele vem utilizando o local para captar imagens que, em setembro, farão parte da mostra intitulada ‘Terminal Central – Ponto de Partida’. Com a exposição, o artista plástico faz um recorte importante a respeito das faces e dos costumes que compõem a cidade.

Contando apenas com um biombo preto e um banco de madeira, ambos colocados em meio ao terminal, Paloschi convida quem transita pelo local para ser fotografado, assim, exatamente como está no momento da captação através das lentes do experiente fotógrafo Piero Ragazzi. Para ser o mais fiel possível à realidade jaraguaense, o grupo, formado ainda pelo instrutor de Cultura, Tiago Martins, reservou três momentos distintos à busca de personagens. O primeiro ocorreu na manhã de um sábado. Os dois encontros que restam, acontecem à tarde e à noite de dias da semana diferentes. As datas serão divulgadas em breve.

Depois, o trio pretende escolher 15 imagens e as expor em setembro no próprio ponto final dos ônibus coletivos do município. O projeto também inclui a realização de palestras com profissionais da área de antropologia e curadoria. A exposição ‘Terminal Central’ é financiada pelo Fundo de Cultura de Jaraguá do Sul e tem apoio da empresa Canarinho.