Por: Gabriela Bubniak | 01/04/2016

Quem aí nunca se incomodou com vírus no computadorSão muitos os momentos em que podemos ter nossos equipamentos infectados por arquivos mal intencionados.

A internet está repleta de vírus e outros malwares ansiosos em encontrar computadores desprotegidos — seja pela ausência de softwares de segurança ou então pelos códigos-fonte com brechas que ainda não foram atualizadas.

Mas e o que fazer quando isso acontece? Será que formatar o computador é a melhor solução em todos os casos?

Não é! Existem muitas soluções mais rápidas e simples antes de tomar essa decisão. Entenda um pouco mais: 

Nunca se esqueça da prevenção

É importante lembrar de manter o seu sistema operacional e seus softwares de segurança sempre atualizados. Isso fará com que seu equipamento fique longe deles dos vírus.

Nunca abra links enviados por fontes desconhecidas e tenha cuidado ao navegar em sites suspeitos. Páginas com conteúdos adultos e pirataria são locais em que há muita presença desse tipo de armadilha, principalmente em banners e outros itens de publicidade.

Outra tática importante é ficar atento ao comportamento do PC. Computadores infectados costumam demonstrar sinais claros de que existe algo de errado, como popups aparecendo do nada, firewalls e antivírus desabilitados, redirecionamento de sites, e-mails e posts suspeitos em redes sociais, e mudança da sua página inicial do navegador.

Antivírus e outros softwares

25110332261031

Além do cuidado redobrado com tudo o que fazemos na internet, também é bem interessante que tenhamos softwares de proteção instalados em nossos computadores. Esses programas farão varreduras, permitindo a localização das ameaças e a exclusão delas após a infecção.

Mas, nenhum programa é perfeito e sempre há a possibilidade de algum malware escapar ileso. Afinal, novos vírus são descobertos diariamente e nem sempre os engenheiros através de tais aplicativos conseguem desenvolver “vacinas” a tempo.

Restauração de sistema

Quando o antivírus não consegue dar conta do malware ou ainda não recebeu uma atualização que possa fazer a limpeza, você pode optar pela restauração do Windows. Isso faz com que os dados e configurações sejam retrocedidos para pontos salvos anteriormente — desde que o ponto seja anterior ao período da infecção, é claro.

Não fique com medo de fazer a restauração do sistema, pois todos os seus documentos continuarão lá e não serão excluídos.

Ainda não foi suficiente? Vamos formatar!

Se depois de tudo isso, o seu computador continuar se comportando de maneira estranha, então talvez seja hora de partir para as medidas drásticas da formatação. Mas tenha certeza de que você sabe o que está fazendo ou leve o sua máquina a um profissional de confiança. 

Existem vírus imunes à formatação?

25110710694032

Você já deve ter ouvido falar sobre vírus e outros malwares que continuam afetando os computadores mesmo após a formatação. Isso realmente acontece, principalmente quando os arquivos maliciosos se armazenam em regiões profundas do computador — como os setores de boot ou root do disco rígido.

Nesses casos, fazer a reinstalação do Windows pode até corrigir os problemas de configuração, mas ainda não vão livrar a máquina de toda a ameaça. Por isso, é bem importante que as formatações sejam feitas de um modo total, literalmente “zerando” o HD ou SSD antes da nova instalação do Windows.

Isso exige mais conhecimento por parte do técnico e também exige que a licença do Windows permita a realização do procedimento. Por isso, tome muito cuidado antes de sair inserindo comandos de formatação total do seu disco rígido.

E você, já deu aquela conferida básica no seu antivírus? Que tal fazer uma nova varredura, só pra garantir? 😉

Fonte: Tecmundo
Fotos: Divulgação/Tecmundo