Por: Ricardo Daniel Treis | 06/09/2012

Mundo bizarro. Artigo por Tony Goes, via F5:

ZuuuuuUuuuuuUuuuuuUuuuu

Uma notícia bizarra deixou muita gente curiosa no final da semana passada. Durante o horário eleitoral, o canal Record News transmite uma tela azul que alcança até meio ponto de audiência na Grande São Paulo.

É mais do que emissoras como Rede TV!, Gazeta ou Cultura atingem no mesmo horário. Pior: é mais do que a própria Record News costuma obter com sua programação normal.

Como se explica isto? A princípio, pensei que se tratasse de um erro de medição do Ibope. Depois, conversando com um amigo que trabalha na televisão, entendi: a maioria dos espectadores paulistanos, como é de se esperar, corre para longe dos programas políticos.

Quem assina os canais a cabo tem muitas rotas de fuga. Quem só tem TV aberta vai zapeando até cair na Record News. Como o sinal da emissora é gerado do interior, ela não é obrigada a transmitir a propaganda política da capital. Mas, por ser aberta, não pode por nada no lugar. Daí a tela azul.

Mas então, por que esses espectadores simplesmente não desligam a TV por meia hora? Porque a tal da tela funciona como um alarme: o momento em que ela sai do ar avisa que a novela está começando.

Ou talvez ela funcione como uma instalação de vídeo-arte, quiçá assinada por Yves Klein. Tem um efeito decorativo e algo hipnótico. Quem mergulhar naquele azul vai descobrir um oceano de significados ocultos.

Continue lendo