Por: Ricardo Daniel Treis | 8 anos atrás

Juventus Jaraguá

De matéria do AN:

O presidente do Grêmio Esportivo Juventus, Ildo Vargas, tem uma tarefa difícil: manter um clube que tem cerca de R$ 1 milhão em dívidas com o INSS e mais R$ 600 mil de questões trabalhistas. Ele vê como saída municipalizar o Estádio João Marcatto. A Prefeitura assumiria tudo o que o clube deve e cederia o espaço por 30 anos ao clube, que disputará a segundona do Campeonato Catarinense. A proposta promete ser polêmica, porque vai mexer com dinheiro público. “Se querem ter futebol, não tem outra saída”, diz.

Segue-se então entrevista com o presidente do Grêmio Esportivo Juventus, Ildo Vargas. Várias perguntas interessantes foram feitas, vale destacar:

 

AN – Como o senhor analisa uma possível repercussão na cidade se for investido dinheiro público em um clube que tem a imagem de falido?

Vargas – Esse conceito de Juventus falido é que atrapalha. A gente abre o jornal e tem matéria de “Juventus sem rumo” etc. Não é assim. O Juventus cumpriu todos os regulamentos, só que não foi feliz em campo. Mas o pessoal diz que está quebrado, que o clube tem dívida. Para pagar essa dívida, vai depender de um projeto assim. É a hora da comunidade dar um apoio maior para o clube.


Clique aqui para ler a matéria completa.