Por: Max Pires | 7 anos atrás

Olha que tesão o visual deste seriado.

Todo mundo já ouviu falar de Spartacus, o famoso escravo que se tornou gladiador e liderou a mais célebre revolução da Roma Antiga. Sua história já foi narrada em diversos livros, telefilmes, games e foi imortalizada pelo cineasta Stanly Kubrick em seu filme estrelado por Kirk Douglas. Agora, é a vez dos produtores Joshua Donen e Sam Raimi (diretor da trilogia Homem Aranha) contarem a jornada do ícone histórico na série Spartacus: Blood and Sand.

A série foi filmada na Nova Zelândia, local onde Raimi trabalhou em sua produções anteriores, Hércules: A Jornada Lendária e Xena: A Princesa Guerreira, e apresenta uma estética reminiscente do filme 300.

Para tentar contornar os problemas que envolvem uma adaptação histórica, os produtores optaram por tomar liberdades para contar a enredo da série. Desta forma, a trama acompanha o soldado romano Spartacus (Andy Whitfield) que é sentenciado a morte em uma arena após desafiar o comando de Claudis Glaber (Craig Parker, O Senhor dos Anéis). No entanto, ele surpreende a todos e vence a disputa, matando quatro gladiadores.

Após o combate, Spartacus é condenado a escravidão e é sua esposa Sura (Erin Cummings) é violentada por soldados romanos e vendida para comerciantes sírios. Spartacus, por sua vez é comprado por Batiatus (John Hannah, da trilogia A Múmia), que pretende lucrar com seu novo escravo e o coloca nos combates de arenas. No entanto, o treinador de gladiadores Doctore (Peter Mensah, 300), desaprova a idéia de ter Spartacus como um gladiador, uma vez que ele é movido pela vingança.

Spartacus: Blood and Sand, que ainda traz Lucy Lawless (a eterna Xena) em seu elenco, estreiou nos EUA em janeiro no canal pago americano Starz e tem 13 episódios repletos de ação, sangue e luxúria.