Por: Sistema Por Acaso | 14/07/2014

Achei interessantíssima essa matéria lá do Mega Curioso. Vou copiar aqui na íntegra, um pouco extensa, mas vale a leitura:

12115514769085 (1)

A NASA confirmou recentemente que a nave Voyager, lançada com a missão de sair do sistema solar desde 1977, está cada vez mais perto de seu objetivo. Desde 2012 a sonda foi atingida três vezes pelo que os astrônomos chamam de “tsunamis” solares, que nada mais é do que ondas de choque causadas por erupções solares violentas.

O último tsunami solar foi registrado pela NASA na última segunda-feira, e agora a agência acredita que a Voyager é a primeira nave a viajar para o que é conhecido como espaço interestelar, uma área fora do alcance da heliosfera.

A região do espaço interestelar é constituída de um plasma muito mais denso, e é pelo reconhecimento desse plasma que a Agência Espacial acredita que, finalmente, depois de 37 anos de viagem, a nave possa estar mais próxima de seu objetivo: sair do sistema solar.

[youtube_sc url=”http://youtu.be/LIAZWb9_si4″]

Os cientistas sabem reconhecer o plasma do ambiente no qual a nave está graças à análise da frequência emitida pela nave, que oscila em ritmo mais rápido desde então. Quando atingida pelas ondas solares, a frequência da nave fica diferente. “A onda tsunami toca o plasma como um sino”, explica Ed Stone, do Instituto de Tecnologia da Califórnia.

Stone explicou, ainda, que o espaço interestelar é como um lago calmo, “mas quando nosso Sol tem uma explosão, ele envia uma onda de choque externo que chega à Voyager cerca de um ano depois. Essa onda faz com que o com que o plasma em torno da nave espacial toque o sino”. Esse é o barulho que pode ser ouvido no vídeo acima

A Voyager está a 11 bilhões de km de nosso planeta e a mais de 5 bilhões de km à frente de Plutão. Antes de sair completamente do sistema solar, a nave deverá atravessar ainda um anel de cometas.

Fonte.