Por: Ricardo Daniel Treis | 3 anos atrás

Fato foi gravado numa noite desta semana, na Getúlio Vargas. O vídeo foi compartilhado alucinadamente de ontem pra hoje, vai passar tranquilo das 60 mil visualizações só no Facebook. Acho que não teve artista ou fato político aqui da cidade que teve tanta audiência em um período de tempo tão curto.

Tirando o fato de ter sido em Jaraguá do Sul, o vídeo é igual a qualquer outro do gênero que já tenha circulado online… Tem o tapado que grava, a provocação nervosa, o estapeamento grotesco e a galhofa no final. Não vou entrar no aspecto da briga dos rapazes, isso pode acontecer em qualquer lugar onde há mais de um ser humano presente. O que mais reparei foi quem não estava na briga.

Oito mãos estendidas

Quatro punhos fechados, oito mãos estendidas

Esse vídeo teria tudo pra ser igual a qualquer outro que já passou pela rede, mas o que vi nele foi a civilidade prevalecer. Enquanto haviam duas pessoas brigando e duas assistindo, outras QUATRO abriram mão de seu caminho, segurança e comodidade para interromper algo errado que acontecia. Quatro estranhos, anônimos, desconhecidos, que tinham nada a ver com o fato senão que ele estava em seus caminhos. Não recordo a última vez que vi um registro do gênero onde algo parecido aconteceu, achei notável: no vídeo de Jaraguá do Sul, a civilidade prevaleceu.

Não vou dar uma de Polyanna otimista, afinal esse pode ter sido fato isolado… Mas que fique a distinção. Um fim trágico poderia estar reservado para um daqueles garotos e respectivas famílias, vejam como um pouco de envolvimento em qualquer fato ou causa faz uma cidade muito melhor para nós e nossos vizinhos.

Jaraguá, Guaramirim, Schroeder, Corupá ou Massaranduba, são todas cidades muito pequenas para que a gente veja algo errado acontecendo e finja que o problema não é nosso.

Cordialidade, envolvimento, respeito, tolerância, compreensão. Bote algumas dessas palavras na sua rotina, elas transformam vidas e lugares. 😉

Abraço pra essa gente de bem que interfere.