Por: Ricardo Daniel Treis | 6 anos atrás

Coisa de filme, fato é que houveram estratégias usadas na Segunda Guerra que de tão inventivas passariam totalmente desacreditadas. Os ratos-bomba existiram, foram parte de um plano de sabotagem criado pelas Forças Britânicas.

Uma centena de animais foram, por assim dizer, “convocados”, e então recheados com explosivos. Mortos (obviamente), seriam plantados por sabotadores entre cargas de carvão destinadas a caldeiras de fábricas estrategicamente importantes para o inimigo… Como os operários não veriam nada de mais em jogar os bichos nas chamas, o prejuízo aconteceria. Mas não foi o que rolou.

O vagão com os animais foi interceptado, e o plano descoberto. Esforço em vão? Pelos registros, o resultado foi melhor que o esperado… Ao descobrirem os plano os oficiais alemães passaram a divulgar em todos seus centros de treinamento sobre a estratégia do rato-bomba, acabando por causar uma séria paranoia entre os soldados. Começou então uma caça a outros possíveis ratos-bomba espalhados pelo continente, o que travou a produção industrial igualmente, e em maior escala.

Go Mickey!


Matéria original, em inglês.