Por: Deivis Chiodini | 4 anos atrás

Os-quatro-cinturões-brasileiros-do-UFC

28 de dezembro de 2012. Nessa data, o Brasil tinha 4 cinturões de 9 possíveis do UFC. Júnior Cigano, Anderson Silva, José Aldo e Renan Barão (que era interino, mas o ex campeão nunca voltou, então já era seu o cinturão), detinham seus cinturões no maior evento de MMA do mundo.

24 de maio de 2014. O até então imbatível Renan Barão perde seu cinturão. O maior de todos os tempos, Anderson Silva perdeu e foi derrotado na revanche. Júnior Cigano perdeu seu cinturão no dia seguinte a data de início do texto e foi brutalmente surrado na luta da trilogia contra o atual campeão Cain Velasquez. Só José Aldo mantém seu título entre os penas.

Será que o Brasil anda em declínio no MMA? O que vem acontecendo? Temos chances de voltar ao topo do UFC? Quem são nossas promessas? Vamos dissecar isso abaixo e ver o que nos espera.

Os números

Analisando dados do UFC desde 2007, ano em que o PRIDE fechou e o UFC se tornou indiscutivelmente o maior evento de MMA do mundo, o percentual de vitórias dos brasileiros em lutas contra não brasileiros sempre variou entre 45 e 65%, como pode ser visto abaixo. Que se pese que com o passar dos anos, o número de lutas dos brasileiros aumentou, principalmente devido ao aumento de eventos do UFC, bem como aextinção de outros eventos de grande porte (WEC, Strikeforce, PRIDE, Affliction). A retomada de eventos do UFC em solo nacional a partir de 2011, onde em praticamente todas as lutas a um brasileiro contra um estrangeiro, também pesam pra isso. O desempenho desse ano está entre um dos piores, mas o ano ainda está no meio, e deve se manter na normalidade com o passar do mesmo. O ano de 2013, que foi da perda do cinturão que tínhamos a mais tempo (o dos médios, de Anderson Silva) foi um ano muito bom em número de vitórias. Então está tudo dentro do normal quanto a número de vitórias e derrotas. Por que temos a impressão do declínio? O que talvez esteja impactando na opinião e parecendo que derrotas estão sendo muitas, é o fato de grandes ídolos estarem perdendo, como Anderson Silva e Renan Barão.

Outro fator que pode estar impactando é antigos ídolos estarem envelhecendo e se tornando bem menos regulares em suas vitórias e aspirações a título, como Minotauro e Shogun, por exemplo.

Se você avaliar os rankings oficiais do UFC, entre os 135 lutadores que compõem o ranking nas 9 categorias (contemplam o top 15 de cada categoria), temos 29 brasileiros, o que equivale a 21%, um bom número. No próximo tópico vamos analisar a situação dos brasileiros em cada categoria.

Número de vitórias e derrotas em lutas de brasileiros contra estrangeiros no UFC

tabela ufcAh, amanhã saí aqui no blog a segunda parte dessa postagem especial, com a situação do Brasil em cada categoria do UFC.