Por: Gabrielle Figueiredo | 2 anos atrás

Em 1999, Jaraguá do Sul ganhou um shopping para chamar de seu. O então Shopping Center Breithaupt foi inaugurado em novembro daquele ano, se tornando o único da região. Mas você sabia que a realidade poderia ser diferente?

Pois é… Seis anos antes do Shopping Center Breithaupt abrir portas, no começo dos anos 90, um outro empreendimento começou a ser construído na cidade. Porém, apesar da ansiedade do público, as obras pararam e ninguém nunca mais falou dele. Até hoje. 🙂

shopping_jaraguá07

A familiar obra na Rua Marina Frutuoso. Foto: Ricardo Daniel Treis

O Shopping Jaraguá começou a ser construído em outubro de 1993, na rua Marina Frutuoso, no Centro, fundos onde futuramente se instalaria o Supermercado Angeloni. Conforme Aristides Panstein, engenheiro responsável pela empreiteira contratada para a obra, a construção teria dois andares, escada rolante (grande novidade da época) e cerca de 140 salas. Para comparar, o atual Jaraguá do Sul Park Shopping conta com 169 salas.

jaragua_shopping_04

Visão aérea. Importante constar: as obras do shopping não incluem este prédio situado à esquerda da imagem. Foto: Tiba – We Art

Ainda segundo Panstein, mais um prédio seria construído atrás do shopping e teria salas para dentistas, clínicas e médicos, por exemplo. Porém, este não chegou a ser iniciado.

Mas o que aconteceu?
A construção do empreendimento foi paralisada três anos depois, em setembro de 1996, devido crise financeira. A empresa responsável pelo shopping era a Pajost, do Rio Grande do Sul, que faliu.

A placa que anunciava o empreendimento. Na tinta descascada, ainda vê-se a logomarca do shopping. Foto: Ricardo Daniel Treis

A placa que anunciava o empreendimento, onde ainda vê-se a logomarca do shopping. Foto: Ricardo Daniel Treis

Aristides conta que cerca de 25 a 30 homens trabalhavam na construção daquele que seria o primeiro shopping da cidade. A falência da Pajost recorreu em grande perda financeira para todos demais envolvidos.

Segundo matéria do Diário Catarinense, 35 pessoas já haviam adquirido salas comercias, sendo que algumas já haviam pago o valor integral do imóvel. Estima-se que cada sala tenha custado, em média, R$ 50 mil.

jaragua_shopping_05

A obra do shopping vista de cima. Toda área chumbo-escuro, mais o pátio verde, representam a propriedade. Foto: Tiba – We Art

O terreno propriedade da Viação Canarinho, apesar de bem localizado atualmente, tinha uma outra leitura na época. “Eu lembro que as pessoas falavam: ‘Nossa, vão construir um shopping lá na Marina Frutuoso, tão longe do Centro'”, relembra Panstein.

mapa_jaragua_shopping

Loooooooooooonge! Hahaha

O futuro
Procuramos Décio Bogo, diretor da Viação Canarinho, questionando sobre possíveis planos para a obra, mas o mesmo não tinha informações para compartilhar sobre o assunto.

O que resta, então, é a estrutura lembrando uma grande promessa da década de 90 para a cidade.

shopping_jaraguá06

A entrada principal do shopping que, aparentemente, daria para uma fonte de água e escadaria panorâmica. Foto: Ricardo Daniel Treis


Das fotos áereas e vídeo, fica um enorme agradecimento ao prestativo Tiba e equipe da We Art Fotografia Corporativa.

Agradecemos também à leitora Vivian Ramos, quem mandou a sugestão de tema pro artigo. 😉