Por: Gabriela Bubniak | 20/06/2017

Não é nenhum caso de vida ou morte esquecer de pagar alguma conta e, às vezes, acontece, sim! Claro que, quando o consumidor deixa de pagar uma conta, ele corre o risco de ter o nome incluído no cadastro de inadimplentes. Mas como saber se o nome está limpo no Cartório de Protesto de Título?

Pra entender melhor, o protesto pode ser de um cheque, boleto não pago, título não pago, entre outros (veja a tabela abaixo).

Existem alguns aplicativos oficiais para isso, e um deles é o Cartórios de Protesto. Neste é possível fazer uma consulta GRATUITA de protestos em todo o território nacional. Além de fornece informações sobre o serviço de protesto, o aplicativo também informa como proceder para protestar um título e como cancelar um título protestado.

Disponível para Android e Apple.

Para fazer a consulta, basta digitar o número do CPF ou CNPJ e selecionar o estado de origem.

Também é possível fazer a consulta pelo navegador do computador. Basta acessar www.ieptb.com.br, digitar o CPF ou CNPJ que você deseja consultar e escolher se quer limitar a consulta a algum estado ou a todos eles. Havendo protestos, o sistema informará em quais cartórios eles estão.

Mas o que é o protesto?
Quando alguém ou alguma empresa protesta um título, isso significa que ela registrou em um cartório de protesto que não recebeu o dinheiro que tinha direito de receber. Ou seja, ao protestar um título (como nota promissória, contrato, cheque ou duplicata), a empresa notifica na justiça que o pagamento de uma dívida não foi feito – e o devedor fica com o nome sujo.

Alguns tipos de dívidas que podem ser protestadas

  • Contrato de Aluguel; Contrato de Alienação Fiduciária; Contrato de Arrendamento Mercantil; Contrato de Câmbio;
  • Cédula de Crédito Bancário; Cédula de Crédito Bancário por Indicação; Cédula de Crédito Comercial; Cédula de Crédito à Exportação; Cédula de Crédito Industrial; Cédula de crédito Rural;
  • Certidão de Crédito Trabalhista;
  • Confissão de dívida;
  • Certidão de Dívida Ativa;
  • Cheque;
  • Cédula Hipotecária;
  • Conta Judicialmente Verificada;
  • Contrato de Locação; Contrato de Mútuo;
  • Cédula Rural Pignoratícia Hipotecária; Cédula do Produtor Rural;
  • Conta de Prestação de Serviços;
  • Contrato de Compra e Venda com Reserva de Domínio;
  • Cédula Rural Hipotecária; Cédula Rural Pignoratícia;
  • Diversos (Outros Documentos de Dívidas);
  • Encargos Condominiais;
  • Letra de Câmbio;
  • Nota de Crédito Comercial; Nota de Crédito à Exportação; Nota de Crédito Industrial; Nota de Crédito Rural; Nota Promissória; Nota Promissória Rural;
  • Sentença Judicial;

E se você não pagar o protesto?
Nesse caso, o cartório de credor comunicará a Serasa Experian, que vai armazenar a informação no banco de dados dela. Este banco fica disponível para empresas e instituições que concedem crédito, então, as chances de você conseguir um empréstimo diminuem muito.