Por: Gabriela Bubniak | 06/09/2017

O mês de setembro já chegou com bons ares e um gigantesco espírito de solidariedade. Isso porque vai acontecer as ações para o Setembro Verde, do Rotary Club de Jaraguá do Sul, em parceria com outras entidades da cidade, como a Fundação Jaraguaense do Meio Ambiente (Fujama) e o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae).

Será um dia de ação, marcado para o próximo sábado, 9 de setembro, das 9 às 12 horas, na Praça Ângelo Piazera. Durante toda a manhã a Fujama realizará a distribuição gratuita de mudas de árvores nativas e material de educação ambiental. Já o Samae a distribuição de copos d’água e material educativo sobre preservação.

Além disso, o Rotary estará no local para fazer um pedágio para arrecadação de fundos para dois projetos sociais: o End Polio Now e também para a compra de equipamentos para os Bombeiros Voluntários de Jaraguá.

O presidente do Rotary Club de Jaraguá do Sul, Jader Paulo Marin, destaca que o Setembro Verde terá uma dose de audácia e necessita da dedicação de todos. “Solicitamos à população de Jaraguá e região uma contribuição espontânea em um dos pontos do pedágio. Todo valor arrecadado será investido em projetos desenvolvidos por nós”.

—-

O dinheiro arrecadado aos Bombeiros Voluntários será destinado à compra de Equipamentos de Proteção Respiratória (EPR). Esses equipamentos são utilizados em ocorrências que possuem dificuldade de oxigênio, como incêndios, resgates em locais fechados e casos que envolvam produtos químicos, garantindo a segurança das equipes durante o atendimento.

Este é o EPR dos Bombeiros Voluntários de Jaraguá que já está em uso há dez anos pela corporação. (Foto: Eduardo Montecino/OCP Online)

Os modelos que são usados hoje, foram adquiridos há muito tempo, com recursos vindos de convênios. Segundo o comandante dos Bombeiros, o custo unitário dos EPRs é elevado. “Hoje encontramos equipamentos com o custo aproximado de R$ 15 mil cada. Esse investimento é alto, mas os equipamentos poderão ser utilizados por uma década”.

Atualmente a entidade possui apenas 11 equipamentos ativos, distribuídos entre a sede central e as subsedes nos
bairros Barra, Nereu Ramos e João Pessoa, e todos EPRs necessitam ser trocados. “O ideal seria termos, pelo
menos 21 equipamentos novos” destaca o Comandante. E esta é a intenção do Rotary, conseguir trocar todos os equipamentos.

Foto de capa: Eduardo Montecino/OCP Online