Por: João Marcos | 5 anos atrás

E olha que o filme foi um dos que mais obteve indicações ao Oscar de 2012.

Todo ano surgem polêmicas sobre plágios. De preferência, se o filme é popular, surgem vários indícios de plágio. Lembra de “Avatar“, filme dirigido por James Cameron? Depois que foi lançado e conseguiu se tornar o filme com maior bilheteria de todos os tempos, surgiram várias fontes de onde o Cameron poderia ter se inspirado para fazer o filme. Falaram que os Navi’s eram parecidos com os personagens dos quadrinhos “Timespirits ,” que o enredo era o de “Pocahontas”, que o roteiro era igual ao de “Dança com Lobos” e que o argumento era chupado dôo livro “Call me Joe“. Sendo ou não sendo, a verdade é que o filme se tornou um fenômeno mundial.

Atualmente está acontecendo uma polêmica semelhante, mas agora envolvendo um autor brasileiro. O novo filme de Ang Lee, “As Aventuras de Pi“,  segundo críticos é espetacular, mas a sua historia aparentemente não é totalmente original. De acordo com o jornal britânico The Guardian, o livro “Life Of Pi” (2001) escrito por canadense Yann Martel (49 anos), no qual o filme é baseado, é um plágio do livro brasileiro “Max e Os Felinos“, obra do gaúcho Moacyr Scliar (75 anos, já falecido) lançado em 1980 no Brasil e em 1990 no Reino Unido.

O próprio Moacyr falo sobre o assunto há alguns anos. Veja:

[youtube_sc url=”http://youtu.be/jIQitu5oYWw” width=”640″ autohide=”1″]

Segundo alguns especialistas a premissa dos livros são parecidas, só que os rumos tomados pelas histórias são bem diferentes. Enquanto o livro do brasileiro tem caráter totalmente político, o livro do canadense vai pelo lado mais espiritualizado e de descoberta interior.

Via Cinema com Rapadura