Por: Tita Pretti | 4 anos atrás

acabe-de-vez-com-a-gordura-abdominal-5-665

Falta menos de um mês para o início oficial do verão e logo começam as temporadas de férias, hora de curtir uma praia e pegar aquele bronze bonito. Aí vem aquela questão cruel: esse “corpitcho” tá com tudo em cima pra desfilar nos biquínis e sungas?

Mesmo sabendo que nem sempre um corpo sarado é sinônimo de saúde, muita gente tem como meta de final de ano dar uma “enxugada” no corpo. Mas será que ainda dá tempo?

Segundo a especialista em nutrição funcional esportiva Luciana Harfenist, a resposta é sim! Pra quem deixou a malhação de lado nos últimos meses, a primeira dica é retomar os treinos, unindo musculação com aeróbicos. Quem não abre mão de uma bebida, o ideal é adotar o projeto “álcool zero”, já que o etanol é prejudicial para quem quer ter um abdome sem gorduras e bumbum sem celulite.

#FICAADICA: não tem milagre que faça você emagrecer e ficar que nem a Gisele Bundchen se você comeu coxinha, pizza com ketchup e maionese o ano inteiro, né? Confere aqui em baixo outras dicas da especialista que também ajudam a dar uma esculpida no corpo.

Mas ATENÇÃO: não utilize esses alimentos antes de consultar um nutricionista. Eles nem sempre são indicados para crianças, gestantes, idosos, cardiopatas, hipertensos, diabéticos, pessoas com problema renal, etc. A melhor dica DE TODAS sempre vai ser procurar um médico de sua confiança para adotar um estilo de vida saudável, aliando com o conhecimento de um nutricionista e um profissional de Educação Física.

Automedicação não é a solução. Esses profissionais estudam anos pra dizer pra VOCÊ (não é pra copiar a dieta da amiga, OK? Cada corpo é um corpo!) o que é melhor pra sua saúde!

Dicas pra “afinar” o corpo pro verão:

  • Reduzir carboidratos próximo da hora de dormir.
  • Incrementar a ingestão de proteínas de alto valor biológico, formadoras de músculos.
  • Ingerir sempre a metade do prato de hortaliças do grupo A – alface, rúcula, brócolis, tomate, pepino, acelca, nira, palmito, espinafre, repolho e agrião.
  • Consumir apenas carboidratos complexos como batata doce, aipim, arroz preto, integral, trigo sarraceno, cevadinha, milho natural e quinoa.
  • Preferir as frutas in natura. Nada de suco!
  • Prestar atenção no intestino. Um intestino preso deixa o metabolismo lento.
  • Tomar água alcalina. Hoje encontramos filtros especiais que produzem águas com acréscimo de magnésio.
  • Não fazer jejum prolongado, que faz com que o seu organismo queime músculo ao invés de queimar gordura e, dessa forma, você fará com que o seu metabolismo diminua cada vez mais tornando a queima de gordura corporal quase impossível.
  • As algas marinhas são riquíssimas em iodo, que é um mineral utilizado para o metabolismo dos hormônios tireoidianos importantes para o metabolismo e para a queima da gordura localizada.
  • Os alimentos naturais e ricos em fibras ativam o metabolismo em vários pontos: aumentam o trabalho digestivo por serem ricos em fibras indigeríveis, repercutindo diretamente na saciedade e no metabolismo basal; no intestino melhoram a microflora intestinal, fundamental para uma ótima absorção de nutrientes que também ativarão o metabolismo.
  • Tomar bastante água, já que garante a hidratação do corpo e faz com que toxinas sejam liberadas através da urina.
  • Fique de olho na cor da urina: quanto mais amarela, mais água você deve tomar
  • Alimentos termogênicos ajudam na queima de gordura: pimenta vermelha, chá verde, canela, guaraná em pó, gengibre, Ômega 3 presente nos peixes.
  • Tratamentos estéticos que usem onda ultrassônica são aliados para a queima de gordura. A drenagem linfática também ajuda o processo.

Com informações do Estadão.