Por: Anderson Kreutzfeldt | 4 anos atrás
Além de creches, está prevista a construção de quatro novos prédios de escolas de ensino fundamental. Foto: PMF/Divulgação

Além de creches, está prevista a construção de quatro novos prédios de escolas de ensino fundamental.
Foto: PMF/Divulgação

O Senado Federal aprovou nesta terça-feira, 3, o empréstimo de 58,8 milhões de dólares entre o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a Administração Municipal de Florianópolis para investimentos em Educação. Com isso, a Prefeitura de Florianópolis torna-se a primeira do país a contrair empréstimo internacional para aplicar exclusivamente na construção de creches, escolas, aperfeiçoamento de professores e compra de equipamentos para as unidades de ensino. O investimento prevê contrapartida idêntica da Prefeitura, elevando o investimento para R$ 260 milhões. As informações são da Secretaria de comunicação do Executivo Municipal.

De acordo com a assessoria da prefeitura, a assinatura do contrato junto ao BID poderá ser assinado ainda no mês de junho. Parte do dinheiro será utilizado na construção de 25 creches, o que permitirá a abertura de mais de quatro mil vagas para crianças entre seis meses e cinco anos. Também serão ampliadas ou reformadas 18 unidades de educação infantil.

O dinheiro do BID é destinado a investimentos em até cinco anos. Quanto ao empréstimo, o município tem 25 anos para pagá-lo.

Vagas em escolas

Além de creches, está prevista a construção de quatro novos prédios de escolas de ensino fundamental. Três obras são referentes aos estabelecimentos Henrique Veras, da Lagoa da Conceição; Mâncio Costa, de Ratones; e Osvaldo Machado, de Ponta das Canas. O bairro da Tapera ganhará a sua primeira escola municipal. Dezesseis unidades serão ampliadas ou reformadas.

As novas escolas, juntamente com aquelas que serão reformadas, possibilitarão que cerca de 1.600 alunos sejam beneficiados para aumentar a oferta de vagas em jornada integral.

Atividades no contraturno

Com a verba serão viabilizados dois centros de inovação de educação básica (CIEBs). Os setores permitirão que em torno de 1.200 estudantes de tempo regular participem de atividades em contraturno. Os centros irão oferecer atividades de reforço escolar, artístico-culturais, científicas e esportivas.

Contarão também com salas de aula, laboratórios de informática, cinema, auditório, quadras esportivas, biblioteca, laboratório de comunicação, laboratório de ciência e tecnologia. Para o deslocamento dos alunos até os CIEBs, serão adquiridos dois ônibus para transporte gratuito.

O dinheiro será direcionado ainda para compra de bens para equipar todas as unidades. Os profissionais de educação serão contemplados com cursos de capacitação e será implantado um serviço de assistência técnica para professores de educação básica.

Aplicação de verbas na Educação

– Construção de 25 creches
– Ampliação e reforma de 18 unidades de educação infantil
– Construção de 04 escolas
– Ampliação e reforma de 16 escolas
– Construção de 02 centros de inovação de educação básica (CIEBs)
– Aquisição de terrenos para instalação dos CIEBs
– Compra de 02 ônibus para deslocamento de alunos
– Aquisição de bens para equipar todas as unidades construídas, ampliadas e reformadas
– Capacitação de profissionais da educação
-Montagem de laboratórios de inovações nas áreas de línguas Portuguesa e Estrangeira, Ciências e Matemática.

Investimento em programas sociais

Com sede em Washington, Estados Unidos, o Banco Interamericano de Desenvolvimento, foi fundado em 1959. Tornou-se uma das principais fontes de financiamento para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e do Caribe.
Como estratégia institucional, o BID atua em quatro áreas prioritárias. Uma delas é o incentivo à competitividade, com o apoio a políticas e programas que aumentem o potencial de desenvolvimento de um país numa economia aberta e globalizada.
Outra área é a modernização do Estado pelo fortalecimento da eficiência e transparência das instituições públicas. As outras áreas são o investimento em programas sociais, que expandam as oportunidades para os pobres, e a promoção da integração regional com o estabelecimento de laços entre países que desenvolvem mercados para bens e serviços.

via @DeOlhoNaIlha