Por: João Marcos | 6 anos atrás

Fim do ano está chegando, e com ele o maior índice de irresponsabilidade no trânsito do país. Visto isso o novo projeto de lei prevê medidas mais rigorosas para quem for flagrado dirigindo embriagado. Pelo projeto, também passam a servir como prova a “perícia, o vídeo, testemunho ou outros meios de prova admitidos em direito”. Caso o condutor não concorde com o que for constatado, pode solicitar uma contraprova, como teste do bafômetro, por exemplo. Hoje, a infração só pode ser atestada por exame de sangue ou teste do bafômetro, que podem ser recusados pelo motorista suspeito de embriaguez ao volante. A proposta já havia sido aprovada pela Câmara e segue agora para sanção da presidente Dilma Rousseff.

As mudanças no Código de Trânsito Brasileiro dobram a multa para quem for pego dirigindo com qualquer teor de álcool no sangue. A multar, que hoje é R$ 957,70, passa para R$ 1.915,40, e se o motorista for reincidente em um período 12 meses, ela dobra de valor. O crime de conduzir o veículo sob embriaguez só é constatado por uma concentração igual ou superior a 0,6 grama de álcool por litro de sangue.

De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal citados no relatório, foram registrados 192.188 acidentes e 8.661 mortos nas estradas federais em 2011. A ingestão de álcool foi responsável por 7.551 acidentes (3,93%) e 345 mortos (2,98%).