Por: Gabrielle Figueiredo | 27/07/2016

A Secretaria da Saúde de Jaraguá do Sul intensifica nesta semana as ações de prevenção às hepatites virais. As unidades de saúde ofertarão os testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite.

A ação acontece na Praça Ângelo Piazera, nesta quinta-feira, dia 28, das 8h30 às 16h. O teste é gratuito e voltado a pessoas com mais de 12 anos. As ações são motivadas pelo Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, 28 de julho.

Saiba mais sobre as hepatites

A hepatite é um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Caracteriza-se por uma inflamação no fígado, que altera o seu funcionamento podendo causar cirrose e câncer hepático.  Existem vários tipos de hepatite. As mais comuns são causadas por vírus.

As hepatites virais são classificadas por letras do alfabeto: hepatite A, B, C, D e E, sendo mais comuns no Brasil as hepatites A, B e C. São doenças silenciosas, que nem sempre apresentam sintomas, mas, quando surgem, podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

O contágio ocorre por:

-transmissão sanguínea: sexo desprotegido, compartilhamento de seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam (vírus B, C e D);

-transmissão vertical: da mãe para o filho durante a gravidez ou parto (vírus B, C e D).

-contágio fecal-oral: condições precárias de saneamento básico e água, de higiene pessoal e dos alimentos (vírus A e E);

Números

Nos últimos 12 anos, mais de 120 mil casos de hepatite B foram notificados no País, sendo 31% na região Sul. E 82 mil casos de hepatite C, 22% na região Sul.

No Programa Municipal de Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/HIV/Hepatites Virais) estão registrados 614 pacientes até julho deste ano, sendo 71% de hepatite B e 29% de hepatite C. Entre os casos de hepatite, 57% são homens e 43% mulheres. Cerca de 20% do total fazem uso de medicamentos para tratar a doença. O tratamento já garantiu a 15 pacientes a cura da hepatite C, ou a “resposta viral sustentada”.

Foto: Divulgação