Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás
Reprodução/Internet

Reprodução/Internet

 

Estudos apontam que existem grandes chances de o fenômeno El Niño acontecer neste ano. O Climate Prediction Center, entidade norte-americana que faz previsões sobre o clima e o meio-ambiente, estima que o evento tem 50% de possibilidade de ocorrer.

E mais: indícios mostram que se ele, de fato, materializar-se, poderia ser enorme – muito parecido com o que aconteceu entre 1997 e 1998, o mais forte já registrado.

“Acho que não há dúvida de que há um El Niño a caminho”, declarou o especialista em clima Kevin Trenberth, do Centro Nacional dos EUA para Pesquisa Atmosférica. “A questão é se ele será pequeno ou grande.”

O El Niño é um fenômeno causado pelo aquecimento das águas do Oceano Pacífico e pela redução de ventos na região do Equador — o resultado são chuvas e secas anormais em diversas partes do globo, além de aumento ou queda de temperatura.

Um novo El Niño, segundo a Wired, traria mudanças marcantes nos padrões climáticos de todo o mundo. Após um inverno difícil nos EUA, um forte evento poderia trazer um clima mais quente e seco no final de 2014. Mas as consequências não seriam apenas positivas. Tempestades na Califórnia resultariam em inundações e deslizamentos de terra, no caso dos EUA, e secas mais severas em partes da Austrália e da África.

Além disso, a temporada de furacões do Pacífico, por volta de setembro, é muito maior durante o El Niño. Isso significaria tempestades tropicais afetando áreas do Pacífico leste, como o México. Em fevereiro, um estudo publicado pela revista Proceedings of the National Academy of Sciences revelou que existe uma probabilidade de, pelo menos, 76% de um fenômeno no final de 2014.