Por: Gabrielle Figueiredo | 2 anos atrás

A Comissão Central Organizadora da 27ª Schützenfest e Fundação Cultural de Jaraguá do Sul (FC) promoveram nesta terça, dia 25, um evento de apresentação do conceito gastronômico da Festa dos Atiradores, que ocorre de 12 a 22 de novembro, no Parque Municipal de Eventos.

Foto: Divulgação PMJS

Fotos: Divulgação PMJS

Neste ano, a ideia é que aconteça um resgate da gastronomia germânica, e por isso a organização terá consultoria do chefe alemão radicado no Brasil, Heiko Grabolle, também consultor da Oktoberfest. Durante a apresentação o chefe apresentou ideias da gastronomia pensada para o evento, que neste ano terá modificações.

A CCO também apresentou hoje dois editais de concorrência, do tipo maior oferta, para a festa. Um destinado a distribuidores do ramo de bebidas, válido para dois anos, com valor mínimo de oferta de R$ 280 mil; outro para exploração comercial de suvenir, de pontos de alimentação, trajes típicos, além de parque de diversões. A previsão é de que os editais devam estar disponíveis para download na página da prefeitura, a partir de amanhã.

apresentação 2

De acordo com o presidente da FC, Sidnei Marcelo Lopes, este movimento é resultado de solicitações apontadas durante mesa-redonda, que ocorreu em 31 de março, na Associação Comercial e Industrial de Jaraguá do Sul (Acijs). A ocasião contou com a presença de autoridades, conhecedores de realidades similares, comunidade e responsáveis pela organização de outras festas, como o presidente do Parque Vila Germânica e secretário de Turismo de Blumenau, Ricardo Stodieck, uma das pessoas à frente da Oktoberfest.

Entre os temas centrais da discussão constaram: música, atrações, bebida, gestão do evento e culinária. Um canal de comunicação foi mantido para contribuições, sugestões e críticas e delineou as principais necessidades da festa em curto, médio e longo prazo. “Um apontamento importante foi o da qualificação da gastronomia, por isso o empenho nesta questão”, pondera Lopes.

Mais sobre Grabolle – Nascido em 1976, na região da Vestefália, no Oeste da Alemanha, Heiko Grabolle cresceu num vilarejo com cerca de mil habitantes. Em 2004, em terras catarinenses, descobre as diferenças entre os hábitos das cozinhas brasileira e europeia. Aprende ainda mais sobre os valores e a gastronomia local e percebe o talento e interesse dos jovens chefes ao lecionar nas universidades de Santa Catarina, além do Senac Restaurante-escola.

heiko-grabolle-2

Foto: Divulgação

Com habilidade em línguas e conhecimento nas técnicas culinárias alemã, italiana, francesa, europeia, asiática e brasileira, ensinou mais de 2,5 mil alunos de diversas universidades em cursos de gastronomia do Estado.