Por: Max Pires | 7 anos atrás

O projeto do Executivo que destina R$ 375 mil para a organizar a 22ª Schützenfest será votado hoje pela Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul. O repasse deveria ser votado na quinta-feira, mas o vereador Justino da Luz (PT) quis mais informações sobre a proposta. Ele é contrário à liberação do dinheiro enquanto não for esclarecido o prejuízo de R$ 450 mil na edição do ano passado. “Enquanto não forem esclarecidas as contas de 2009, não deveria ser realizado o evento do ano que vem”, disse.

Ele conta que vai conversar com o partido sobre o projeto. O colega de sigla, Francisco de Assis, também é contra o repasse. Justino da Luz foi relator da comissão especial de inquérito (CEI) aberta pela Câmara de Vereadores. A comissão não tem poder de punir os supostos responsáveis pelo prejuízo. O relatório foi entregue ao Ministério Público, que ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Depois da CEI, foi aberta uma comissão processante que analisa a organização da festa. A prefeita Cecília Konell e o ex-secretário de Administração Ivo Konell são alguns dos investigados.

Se o repasse for aprovado, os R$ 375 mil serão encaminhados para a Fundação Cultural de Jaraguá do Sul, que é dona da marca Schützenfest e responsável pela contratação dos serviços.

O presidente da comissão central organizadora da festa, Alcides Pavanello, acredita que o repasse será aprovado pela Câmara. Ele disse que esse dinheiro será para pagar 70% dos custos do evento, como segurança, decoração, limpeza e shows.

Ano passado, o repasse foi de R$ 175 mil. Este ano, foi contabilizado o cachê de R$ 8 mil a ser pago para cada um dos 15 clubes que integram a Associação de Clubes de Tiro do Vale do Itapocu. Sem esse dinheiro, as entidades não participariam da festa.

O restante da receita virá do aluguel dos estandes de alimentação e lazer. “Temos de contar também com o dinheiro da bilheteria, dos shows e da venda dos camarotes”, afirma. Ainda não existe uma previsão de receita com a venda dos ingressos.

Conforme Pavanello, as reu-niões da comissão estão abertas à participação dos vereadores e eles podem dar sugestões. Os encontros são às segundas e quintas-feiras. “Não temos o que esconder. Estamos fazendo tudo certo para não deixar nada para ninguém comentar”, ressalta.

Via AN.