Por: Ricardo Daniel Treis | 8 anos atrás

Nova reforma no parque
Depois de terem sido gastos R$ 1,2 milhão em reformas no ano passado, a Prefeitura de Jaraguá do Sul vai gastar R$ 147 mil em melhorias no Parque Municipal de Eventos para a realização da Schützenfest. Desta vez a atenção é com a cobertura dos pavilhões.

O ex-presidente da comissão organizadora da festa do ano passado, Ronaldo Raulino, participou de todas as etapas da reforma. Ele disse que, nas obras de 2009, foram feitas as melhorias necessárias, inclusive nos telhados. “Trocamos também os pisos porque estavam estragados por causa das infiltrações de água. A rede elétrica também foi refeita, disse.

O engenheiro da Companhia de Desenvolvimento de Jaraguá do Sul (Codejas), que acompanhou as obras em 2009, Osvaldo Sansão Júnior, discorda de Raulino. Ele conta que, naquela época, foram feitas apenas melhorias na parte de alvenaria e limpeza das calhas que estavam entupidas. “A cobertura não foi mexida. A estrutura está sendo feita agora porque estava bem comprometida e corria risco de desabamento”, disse Júnior. A mão-de-obra usada na reforma do ano passado era de equipes da Codejas. A Secretaria de Obras ficou responsável pela pavimentação e drenagem.

O vereador Justino da Luz (PT) pediu no fim do ano passado uma relação das obras feitas no Parque de Eventos para ser usada no relatório da comissão de investigação que apurou os prejuízos de R$ 450 mil na Schützenfest de 2009. Segundo o vereador da oposição, o telhado não foi reformado. “Faltou essa atenção. Gastaram mais de R$ 1 milhão para fazer uma maquiagem no parque. A maior parte das obras ficou apenas nas fachadas. Por isso, fui contra o repasse de verbas para a festa deste ano”, disse o vereador.

O prazo para o término dessas novas obras está previsto para o dia 25 de setembro. Serão colocados 1,3 mil m2 de novas coberturas e estruturas metálicas que irão substituir as de pré-moldados, que estavam comprometidas.

No pavilhão A, espaço destinado para as festas germânicas, foi identificada a maior área de telhas danificadas. O pavilhão B, onde funciona a área gastronômica, também vai passar por uma vistoria, mas, segundo o presidente da comissão organizadora, Alcides Pavanello, nessa área, os danos são menores. O pavilhão C, que no ano passado centralizou os shows nacionais, não será ocupado.