Por: Ricardo Daniel Treis | 9 anos atrás

Sam Phillips, dono de uma gravadora em Memphis, queria encontrar um cantor branco que tivesse a voz e o sentimento de um cantor negro. Imaginava assim conseguir um milhão de dólares. No verão de 1953, o motorista de uma empresa de materiais elétricos Elvis Aaron Presley, 18 anos, parou em frente à Memphis Recording, subsidiária da gravadora de Phillips, a Sun. Ali começa a trajetória do maior ídolo da música em todos os tempos que, se estivesse vivo, completaria 75 anos hoje.

A secretária de Phillips logo ligou da subsidiária, mandando o chefe conferir o achado, que gravava naquela tarde um acetato em homenagem à sua mãe. Sam colocou Elvis tocando em um grupo, com o guitarrista Scotty Moore e o baixista Bill Black. Em 5 de julho de 1954, o cantor brincava no estúdio da Sun com um blues de Arthur “Big Boy” Crudup, “That’s All Right Mama”. O blues foi acelerado, e o cantor rasgava os vocais.

“O que é que vocês estão fazendo?”, gritou o empresário da cabine, mandando repetir a brincadeira quantas vezes fosse necessária para a gravação.

Ele sabia que aquele momento era especial. Surgia ali o que ficou conhecido como rock’n’roll. E Elvis, dali em diante, tornava-se uma lenda, mesmo quando vivo. A lenda transcendeu ao morrer de ataque cardíaco, no banheiro de sua mansão, em 16 de agosto de 1977. Tinha 42 anos.

E pra temperar a sexta, ladies and gents, Blue Suede Shoes:

About the king:

Elvis Aaron Presley (East Tupelo, Mississippi, 8 de janeiro de 1935 – Memphis, 16 de agosto de 1977) foi um famoso músico e ator, nascido nos Estados Unidos da América, sendo mundialmente denominado O Rei do Rock, também conhecido pela alcunha de Elvis The Pelvis, apelido pelo qual ficou conhecido na década de 50 por sua maneira extravagante e ousada de dançar. Uma de suas maiores virtudes era a sua voz, devido ao seu alcance vocal, que atingia, segundo especialistas, notas musicais de difícil alcance para um cantor popular. A crítica especializada reconhece seu expressivo ganho, em extensão, com a maturidade; além de virtuoso senso rítmico, força interpretativa e um timbre de voz que o destacava entre os cantores populares, sendo avaliado como um dos maiores e por outros como o melhor cantor popular do século 20.

Conhecem a música My Way? É uma das letras mais phodas que já lí. Não perde o clip após o jump, é a versão legendada com Elvis cantando ela no show Aloha from Hawaii.

Sobre My Way:

My Way (Claude François/Jacques Revaux/Paul Anka) é o título em inglês da canção francesa Comme d’habitude, que foi lançada pela primeira vez pelo autor, Claude François, em 1967, na França. Em 1968, Frank Sinatra lançou sua versão em língua inglesa, adaptada por Paul Anka e que virou um de seus maiores clássicos. É uma das músicas populares mais gravadas da história. A versão em inglês manteve somente a melodia, pois o texto é completamente diferente do da versão francesa original.

A versão de estúdio de Elvis Presley foi gravada em junho de 1971 e lançada só em 1995 no disco “Walk A Mile In My Shoes”. Existem as versões ao vivo do show do Hawaii que foi lançada no disco ao vivo em 1973 denominado e outra lançada em 1977 em um compacto simples com America The Beautiful no “lado B”, não se esquecendo da versão do disco Elvis in Concert, uma versão ao vivo de 1977.

Infos deste post via Wikipédia e AN Anexo (abertura).