Por: Sistema Por Acaso | 4 anos atrás

Ceia de natal e ano novo ESM

 

Sabe aquela Ceia de Natal e de Ano Novo que você tá louco pra devorar e experimentar cada prato? Tem rabanada, arroz, peru, tender, panetone, farofa, chester, bacalhau, misturando tudo isso com cerveja, vinho ou um destilado.

Mas nem sempre essa combinação cai bem e são nesses encontros que muitas pessoas abusam das bebidas álcoolicas e de alimentos ricos em gordura e açúcar. Quem exagera na alimentação no mês de dezembro corre o risco de passar mal e até parar no hospital com a famosa intoxicação alimentar, conhecida também como gastroenterocolite aguda –, devido à presença de microrganismos (bactérias ou vírus, por exemplo), substâncias químicas ou tóxicas na comida. O problema acontece devido ao consumo de alimentos mal lavados e mal conservados.

A coordenadora-geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Patrícia Jaime, alerta que, além de evitar alimentos ricos em gordura e açúcar, é preciso ficar atento à qualidade dos alimentos fornecidos nas confraternizações de fim de ano.”Dê opção por alimentos saudáveis como frutas, legumes; como oleaginosas; fazer opção por carnes magras, carne de peru, carne de frango, bacalhau, desde que bem dessalgado o bacalhau. Se for fazer uso de alguma salada que levou um molho que necessita de refrigeração como maionese, salpicão, deve-se levar para refrigeração e só colocar sobre a mesa no momento de ser servida, também cozinhar os alimentos o mais próximo do momento do alimento ser servido.”

A coordenadora alerta ainda que as sobras dos alimentos só devem ser consumidas se tiverem sido armazenadas e refrigeradas adequadamente no dia anterior. Um dos principais cuidados é com a temperatura dos alimentos, que devem ficar aquecidos a uma temperatura de 70º ou dentro de geladeira. Em temperatura ambiente, corre-se o risco de desenvolvimento de bactérias ou mesmo de suas toxinas.

Exagerou na dose e passou mal?

Manter-se sempre bem hidratado, beber mais de 2 litros de água por dia e repousar são as grandes dicas. Os cuidados durante e após a intoxicação influenciam nas sequelas que o quadro vai apresentar futuramente. Se os sintomas se agravarem, como diarreia com sangue, vá para um hospital.

Tirar alimentos das refeições pode ajudar no não agravamento dos sintomas. O leite, por exemplo, tende a piorar a diarréia. O paciente deve comer pequenas quantidades, de cinco a seis vezes por dia, mas evitar forçar quando sentir dificuldade em engolir. Arroz, legumes cozidos e sem casca, bolacha água e sal, gelatina, carne grelhada e sopas são ótimas pedidas para o cardápio diário.

Com informações do Blog da Saúde.