Por: Ricardo Daniel Treis | 6 anos atrás

Da coluna Plenário, d’O Correio do Povo de hoje, menção a um barraco online:

Rita Junkes, esposa do petista Evaldo João Junkes, o Pupo, se irritou com o comentário postado por uma moradora do bairro Corticeira no Facebook no fim de semana e acabou comprometendo a imagem do marido, que possue pretensões de concorrer a prefeito por Guaramirim. Para acompanhar a discussão, pesquise por Jaqueline Catafesta – que manifestou ser contra a candidatura de Pupo – na rede social.

Apesar de não curtir testemunhar certas situações, a peculiaridade dessa me pedia audiência, e decidi mensurar se houve exagero. Bom… A agressão teve a sutileza de um acidente de trator. Podem haver opiniões contrárias, claro, vocês mesmos podem avaliar. Aí vão os links de como a situação ocorreu cronologicamente:

1 – Jaqueline fez sua declaração

2 – Sra. Rita manifesta resposta em sua timeline (e aqui poderia ser encerrado o assunto)

3 – Envio de mensagem direta à Jaqueline gera nova postagem

4 – Jaqueline se manifesta

5 – Saiu no jornal

Fato é: temperamento e moderação são importantes nestes dias onde o que você escreve pode ser exposto para centenas lerem. É a lei das redes sociais. Jaqueline não foi grosseira ou indevida em sua manifestação, que inicialmente, estava restrita a um pequeno círculo de amigos. A reação rude à opinião, e lamentavelmente pejorativa a uma comunidade inteira, deu o tom para que iniciassem os compartilhamentos, e hoje, um fato que começou pequeno, virou destaque no jornal (consequentemente, foi aqui também). Dano feito, agora é arcar com as consequências.