Por: Sistema Por Acaso | 05/02/2015

Ao decidir em seus primeiros atos como monarca distribuir dinheiro aos cidadãos e demitir dois clérigos relativamente liberais, o rei Salman, da Arábia Saudita, sinalizou que sua abordagem para os grandes desafios do país poderá diferir da plataforma liberalizante adotada por seu falecido irmão, Abdullah, a quem sucedeu no trono. Entre os decretos assinados na semana passada está a previsão de US$ 20 bilhões em bônus para os cidadãos.

SAUDI-KING-SALMAN-CABINET-ROYALS

Essas iniciativas sugerem uma parcialidade em relação ao conservadorismo religioso e à obtenção de apoio político — duas características que parecem contradizer as reformas modernizadoras que o governo do reino afirma ter intenção de fazer.

Embora a verdade possa ser mais complexa do que isso, as decisões indicam como Salman poderá enfrentar o iminente desafio demográfico da Arábia Saudita, que ameaça minar a legitimidade da família governante em um momento de caos regional sem precedentes.

Leia mais aqui.