Por: João Marcos | 6 anos atrás

Está previsto para o início de junho o lançamento do edital de licitação para contratação da empresa que será a responsável pelas obras de revitalização do Ginásio Arthur Müller, em Jaraguá do Sul. Depois de concluído o processo, que deverá levar cerca de 30 dias, serão necessários dois meses para que a vencedora da concorrência pública entregue a documentação.

A promessa da Fundação Municipal de Esportes de Jaraguá do Sul (FME) é a de entregar a estrutura para a utilização do público ainda no final deste ano ou, mais tardar, no início de 2014. “O Arthur Müller tem 34 anos e nem planta arquitetônica tinha. Os técnicos precisarão medir cada pedacinho do local, por isso a demora em finalizar o projeto de reforma”, justificou o diretor de esportes, Alessandro Martins. Segundo ele, há um interesse maior em entregar a reforma bem feita do que pressionar a empresa e correr o risco de ter problemas futuros com a estrutura.

Para a reforma do ginásio estão disponíveis no caixa da Fundação Municipal de Esportes R$ 1,2 milhão. Com este valor serão realizadas a troca do telhado, da fiação elétrica, renovação do sistema hidráulico e do piso. “A previsão é de que o novo piso do ginásio seja desmontável, como o comprado para a Arena. Além de mais barato, a durabilidade dele é maior do que a do piso de madeira”, explicou Martins.

Algumas adequações na parte interna da estrutura serão realizadas, como a remoção de dois degraus da arquibancada para ampliar a área de circulação de pessoas para as saídas de emergência e das áreas destinadas à acessibilidade de portadores de necessidades especiais.

Agora o detalhe que mais me chamou atenção nessa matéria da Carolina Veiga pro portal do OCP: O ginásio Arthur Müller desativado dá prejuízos ao município. Atualmente, a Prefeitura de Jaraguá do Sul desembolsa aproximadamente R$ 307 mil por ano com o aluguel de espaços para que as equipes esportivas municipais possam realizar os treinamentos. São alugadas quatro quadras – Sesi, Arsepum, AABB e Beira Rio – para futebol, basquete e handebol, além da pista de atletismo do Baependi e da piscina do Acaraí.